RC e PC: fusão em nome do proletariado

Publicidade
O mundo assistiu a cisões ao longo do tempo nos partidos proletários. Era a regra geral até este sábado, 31 de março, em Belo Horizonte-MG quando a RC e o PC (Refundação Comunista e Partido Comunista) decidiram se fundir no V Congresso das duas legendas. E no domingo realizaram a primeira reunião da nova direção do novo PRC (Partido da Refundação Comunista).

A nova sigla segue os partidos que se tornaram grandes, alguns até ganharam e estão no poder como é caso das legendas comunistas da China e Cuba. O PRC combina política ampla, eles defendem uma Frente Progressista para as eleições presidenciais deste ano com a ideologia revolucionária, para alcançar o que classificam de ‘Emancipação do proletariado’.

Publicamo:
# MBL: OONHEÇA A FÁBRICA DE FAKE NEWS
# MÁRCIO JERRY RECEBE APOIO PARA PRÉ-CAMPANHA
# CEMAR: CAMPEÃ DE RECLAMAÇÕES NO PROCON DO MA


A notícia é alvissareira e deve seduzir quem esperava os passos da autodenominada ‘Unidade Comunista’. Ronald Rocha e Neimar de Oliveira Lima, ex-secretários gerais das antigas organizações, RC e PC, respectivamente, esboçavam sorrisos de alegria com a fusão sem sobressaltos acontecida no Hotel Nacional, sede do Congresso.

O Maranhão esteve representado pelo ex-candidato ao senado federal, Frederico Luiz. “RC e PC marcaram um gol de placa”, resumiu o comentarista esportivo da FM Nativa e fundador do BlogProg Direto da Aldeia.

Show para RC e PC

Para comemorar a fusão da RC e PC, à noite do sábado, artistas fizeram o show Cantando a Unidade, com Entrada Franca. O evento, claro, terminou com os presentes cantando A Internacional, o hino dos socialistas.

Redação
Advertisemen