Empresários denunciam perseguição por invento que reduz consumo

Publicidade
Josué Moura

Imperatriz, MA - Ainda repercute na cidade e em todo o Maranhão a prisão dos empresários imperatrizenses Nilson Barbosa e Cleriston Leal. Os dois são acusados pela Cemar de receptação de dois medidores de usos exclusivo da concessionária de energia.

Energia Universal
Cleriston e Nilson seriam vítimas de perseguição da Cemar?
Inicialmente a polícia teria ido até eles apenas para o cumprimento de uma ordem da Justiça, a determinação de realizar busca e apreensão de um aparelho ou equipamento de captação de energia da terra. Porém no local onde seria feita a busca e apreensão, foram encontrados três medidores de energia, que os empresários Nilson Barbosa e Cleriston Leal tinham tomado emprestado da Cooperativa de Eletrificação Rural. Entretanto, esses medidores tinham sido penhorados pela Justiça do Trabalho para pagamento de causas trabalhistas. Vale ressaltar que os medidores são de uso exclusivo da Cemar. Por esse motivo, os empresários Nilson Barbosa e Cleriston Leal foram autuados por receptação.

Direto da Aldeia e Blog do Josué Moura recomendam leitura:
Evolução Energia - Energia da Terra
Invento que populariza uso de energia universal é finalizado
Imperatrizenses lançam a descoberta científica Energia Universal
Pesquisadores se reúnem com ministro e diretores da Petrobrás e da Cepel no Rio

Nilson disse ao jornal O Progresso que os equipamentos foram aprovados por um engenheiro da Cemar, que inclusive fez um relatório que está na internet. “Esse invento está patenteado e não estamos fazendo nada escondido. Tudo está sendo às claras. Já tivemos contato inclusive com o Ministro Lobão e dias atrás expusemos o nosso invento na Fecoimp”, disse Nilson Barbosa. Os dois empresários fizeram exame de corpo de delito e ficaram na Delegacia Regional. Os advogados entraram ainda ontem com pedido de fiança, que foi arbitrada em juízo e os dois empresários foram colocados em liberdade pelo plantão judicial.

As investigações sobre o caso foram realizadas pelo Departamento de Defesa de Serviços Delegados (DDSD), órgão vinculado à Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), foram iniciados a partir de uma denúncia da Companhia Energética do Maranhão (Cemar). O delegado Paulo Roberto Medeiros Carvalho presidiu o inquérito aberto para apurar as denúncias de "roubo de energia". (Parte do texto do jornal O progresso)

Nota do Josué Moura: Até o momento dessas prisões, pelo menos em relação ao empresário "Nilson da Ampere", como é mais conhecido, não se tem nenhuma notícia de algum desvio de conduta ou algo que desabone sua vida como empresário em Imperatriz. A apreensão do equipamento que eu mesmo vi na Fecoimp e a prisão dos dois empresários, realmente tem cheiro de perseguição. Se realmente como diz Nilson, o invento - que segundo ele reduz o consumo de energia elétrica - está patenteado, a Cemar terá em breve que desembolsar uma boa grana para pagar uma indenização moral. Vamos aguardar o desenrolar dos fatos.
Advertisemen