Curitiba: o Brasil contra o golpe

Publicidade

Stedile, em Curitiba: O que está em jogo é a democracia e a luta não seletiva contra a corrupção; TSE deve registrar a Globo como partido político

No acampamento montado pelo MST em Curitiba, onde militantes aguardam o depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sergio Moro, nesta quarta-feira, o coordenador do MST João Pedro Stédile definiu: o que está em jogo não é um mero processo judicial, mas uma tentativa de impedir Lula de ser candidato e, assim, garantir que — apesar do processo eleitoral de 2018 — seja aprofundado o golpe que retira direitos sociais e rebaixa ainda mais a democracia brasileira.

A Polícia Militar exibiu-se gratuitamente nas ruas de Curitiba, para deleite da extrema-direita, mas milhares de pessoas, inclusive lideranças políticas e sociais, estão a caminho da cidade para prestar solidariedade ao ex-presidente.





Viomundo
Publicidade

Publicidade