Sim, é verdade: Adalberto Franklin Pereira de Castro faleceu

Publicidade
Meu coração não tem dedos. Se os tivesse, não escreveria o que estou escrevendo. Apelo para o mais forte em mim para deixar aqui estas palavras: Adalberto Franklin, amigo, colega, confrade, parceiro de ideias e ideais, irmão de utopias, deixa-nos.

Deixa-nos, porque Adalberto é um forte -- e são os fortes que vão à frente, fazendo a picada, abrindo as entranhas das brenhas do maior dos mistérios: a morte.

Há um estranhamento na alma, uma dor espalhada no peito, o nó da garganta dobra de tamanho... e uma teimosia de lágrimas embaça os olhos e dificulta escrever isto aqui.

Um amigo comum me liga perto da meia-noite e me pergunta se eu já sabia. De imediato, meu cérebro, minha alma e minha mente dão comandos que despejam fluidos como se me preparando para o perigo. Umas partes tremem, músculos contraem. Mas não há o que fazer e a notícia é dada: meu amigo acaba de falecer na solidão de uma UTI.

Reelembre: Direto da Aldeia Global publicou sobre Adalberto Franklin, em 2012
►► Deu no Robert Lobato: Jornalista escreverá biografia de Manoel da Conceição
►► Adalberto é escolhido pelo PT para concorrer à prefeitura de Imperatriz
►► Adalberto Franklin é eleito para o IHGM, historiador classificou gestão do prefeito Madeira como "ineficiente"


Nós que (ainda) estamos vivos criamos a ilusão de que somos eternos. Mas não somos. Somos enfermos, dia a dia caminhando para a única e definitiva verdade humana -- a morte.

Ligo para familiares do Adalberto -- será que um deles me diria que tudo não passou de um contratempo e que Adalberto continuava em franca recuperação, como há algumas horas era o que se sabia?

A negação é a primeira fase da não aceitação. E dois familiares e, depois, amigos, já entrando este novo dia confirmam: o jornalista, editor, pesquisador, historiador, escritor, especialista gráfico, microempresário e macroamigo Adalberto Franklin nos deixou aqui, neste vale de lágrimas.

Direto da Aldeia publicou, ano passado, sobre novo livro de Adalberto Franklin:
►► Livro: Repressão e Resistência em Imperatriz
►► Livro: Repressão e Resistência em Imperatriz 2


Não sei, não sabemos, não saberemos os planos de Deus. Mas, se Ele conhece o Adalberto Franklin, que Ele permita que esse supertalentoso amigo continue escrevendo lá no Éden.

Que Deus lhe conceda a mais exclusiva das entrevistas e, com ela, Adalberto revele o Senhor mais completamente para nós...

Força , Dª Iracema! Força, irmãos! Força, filhos! Força, muita força para todos vocês desse grande clã -- a família Pereira de Castro.

Você lutou muito, Adalberto.

A hora do descanso chegou...

Edmilson Sanches, Facebook

Notas da Redação da Aldeia:
a) Foto em destaque: Adalberto Franklin (De gravata vermelha) recebendo de Edmilson Sanches o título de Cidadão Imperatrizense, em 2012, quando completou 50 anos de vida e 40 anos de vivência em Imperatriz.

b) O editor da Aldeia, Frederico Luiz, pela primeira vez, bateu o pino. Ficou sem escrever linha alguma sobre a tragédia. De repente, teve a ideia de mandar a redação procurar no Facebook do Sanches, de onde foi extraída a publicação acima.

c) Abaixo, a 'Última Canção' entre Adalberto e Frederico que ficou furioso quando viu a legenda da foto com a tradicional (D) de 'direita'. "Um ícone da esquerda imperatrizense merece mais..."

Publicidade >

Recomendação do Google: