Tags

10ª fábrica de vassouras e 7ª de chinelos

Publicidade
O Governo do Maranhão abriu mais quatro fábricas de vassouras e uma de produção de chinelos, em estabelecimentos penais do interior do estado. As Unidades Prisionais de Ressocialização (UPR’s) de Viana, Pinheiro, Santa Inês e Zé Doca receberam uma fábrica de vassouras, cada; e na UPR de Bacabal foi instalada a fábrica de chinelos. Além de cooperar com a reinserção social, a iniciativa vai garantir a capacitação de pelo menos 100 internos.

Os empreendimentos, que já somam mais de 80, evidenciam os avanços pelos quais têm passado o Sistema Penitenciário do Maranhão. “Estamos trabalhando para que o sistema prisional maranhense seja referência positiva em outros estados. As mudanças não são apenas estruturais, mas no âmbito da humanização, que engloba a profissionalização, a elevação da escolaridade e a oferta das demais assistências previstas na Lei de Execuções Penais”, pontuou o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Murilo Andrade de Oliveira.

De maneira itinerante, as inaugurações estão sendo feitas pela Secretaria Adjunta de Atendimento e Humanização Penitenciária (SAAHP), por meio da Supervisão de Trabalho e Renda, com a presença do secretário Murilo Andrade. A estimativa é que até o fim do ano passem a funcionar, ao todo, aproximadamente 100 oficinas de trabalho. Já o número de presos beneficiados nessas atividades pode chegar a 2 mil. “A dinâmica é fazer com que a cada 3 meses haja uma rotatividade de presos trabalhando nas fábricas e, com isso, vamos beneficiar a maior quantidade de internos possível”, explicou a supervisora de Trabalho e Renda, Grazielle Bacellar.


Com essas novas fábricas de vassouras feitas de garrafas pet, já são dez funcionando em presídios do Maranhão. Em relação às fábricas de chinelo, chegam a sete o número delas operando no sistema prisional do estado. No cronograma da gestão estadual estão previstas para serem abertas, nos próximos dias, mais duas fábricas de vassouras nas UPR’s de Balsas e Presidente Dutra; e mais uma de confecção de chinelos na UPR de Porto Franco.

Projetos
As fábricas de chinelos e de produção de vassouras feitas de garrafas pet fazem parte do projeto, respectivamente, “Calçando Sonhos” e “Reciclar para Renovar”, ambos desenvolvidos pela Supervisão de Trabalho e Renda da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). Para a abertura de uma fábrica de vassouras, o Governo do Estado tem investido cerca de R$ 24 mil. O investimento inclui os insumos e equipamentos necessários para a confecção dos objetos. A meta é que sejam entregues, em curto prazo, dez fábricas, totalizando um investimento de aproximadamente R$ 242 mil.

Além das UPR’s de Viana, Pinheiro, Santa Inês e Zé Doca, as fábricas de vassouras já foram instaladas nas unidades prisionais de Itapecuru, Pedreiras, Coroatá, Codó, Timon e na UPSL 6, antigo CDP, no Complexo Penitenciário São Luís, garantindo a abertura de dez novas fábricas no sistema carcerário do estado.

Com a série de inaugurações realizadas pelo Governo do Estado já foram entregues sete fábricas de chinelos. A UPR de Bacabal é a sétima do estado a receber o empreendimento. Na capital, já foram contempladas com a fábrica as Unidades Prisionais de Ressocialização (UPR´s) São Luís 6, UPRSL 2, Anil e UPRSL 3. No interior, já receberam o investimento as UPR´s de Caxias, Chapadinha, Açailândia e Bacabal.

Alan Jorge, Agência de Notícias Maranhão
Publicidade

Related Posts
Disqus Comments