Violência no Maranhão diminuiu, aponta Anuário 2017

Publicidade
Jornalismo de Guerra. Assim que é a reportagem de capa de O Estado do Maranhão com a pomposa retranca, Realidade Preocupante. Seguida da manchete: Maranhão é o 11º mais violento do Brasil. E ainda diz ter tomado o Anuário de Segurança 2017 como fonte para o que se lê em seguida.

Mas, quem acessa a reportagem no ainda inseguro Imirante, (http://imirante.com/oestadoma/noticias/2017/10/31/maranhao-e-apontado-como-o-11o-mais-violento-do-brasil.shtml) onde seus dados de cartão de crédito estão desprotegidos por falta de protocolo https, percebe que falta mais sobre este Anuário de Segurança, ou melhor, sobre o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, nome completo deste almanaque publicado pelo Fórum Brasileiro de Segurança e cuja primeira edição foi em 2007.


Anuário de Segurança 2017. Manchete de O Estado do Maranhão confunde leitores. Prt Sc: Imirante

A redação parece bloqueada de acessar os números do Anuário de Segurança com profundidade. Então, vamos a eles.

Anuário de Segurança 2017 (Arquivo xlsx)
Infográfico do Anuário 2017 (Arquivo PDF)

Você pode baixar e acessar estes arquivos sem receio. Direto da Aldeia é seguro, o cadeado verde aparece do lado esquerdo da barra de endereços em seu navegador, bem diferente do Imirante. A seguradora Comodo garante até 10.000 unidades de moeda de seu país. Veja nosso certificado:



Basta acessar e constatar. De 2015 para 2016, a violência, isto é, homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte e latrocínio apresentaram queda de 48% em relação a média nacional. No Brasil, estes crimes subiram 3,8%. E no Maranhão, a mesma taxa foi de apenas, 2,0%.

Quando se vasculha o anuário inteiro, percebe-se aumento significativo em somente duas modalidades de crimes, o roubo e o furto de veículos e ainda as mortes nos confrontos com as polícias. A PM do Maranhão está matando bem mais que a média nacional.

Quando se acessa as 10 edições anteriores do anuário, percebe-se claramente que os último seis anos de Roseana Sarney foram desastrosos. A ex-governadora, após o golpe de abril de 2009 até dezembro de 2014 liquidou com o sossego do maranhense.

Em 2014, ao entregar o governo, os homicídios dolosos apresentavam uma taxa na casa de 30%. Para ser preciso, 27,8% para cada grupo de 100.000 habitantes. Acesse todos os números, em ambiente seguro, aqui.

Em 2009, quando assumiu o governo do Maranhão após a cassação de Jackson Lago e o ‘Golpe Judiciário’, como costuma repetir o ex-presidente do STJ, Edson Vidigal, a taxa de homicídios dolosos no Maranhão era de 11,2% para cada grupo de 100.000. Veja aqui o Anuário de Segurança daquele ano com este número.

De 2009 para 2014, os homicídios dolosos no Maranhão saltaram 148%. De 2013 para a 2014, a tendência apontava para cima, com elevação de 18,3% enquanto que a média nacional ficou na casa de 3,4%. O Maranhão era cinco vezes mais inseguro, neste quesito, do que o restante do País.

Linque para Anuário de Segurança

Estes são os números e os Anuários de Segurança estão a disposição dos leitores nos linques dessa página. Direto da Aldeia [E Aldeia Global] tem compromisso em apurar e esclarecer. Bem melhor que as meias verdades. Mais Anuário de Segurança:

Anuário de Segurança 2010
Anuário de Segurança 2007
Anuário de Segurança 2006

Frederico Luiz, Direto da Aldeia
Publicidade