Suzano produzirá papel higiênico e lenços

Publicidade
A Suzano Papel e Celulose anuncia nesta sexta-feira, 24, o investimento na compra de equipamentos que permitirão a conversão de papel tissue, também conhecido como papel para fins sanitários, em produto acabado. Esta será a primeira fábrica do estado do Maranhão voltada à fabricação do papel utilizado na confecção de papel higiênico, lenços de papel, guardanapos, entre outros itens. O investimento divulgado hoje também prevê a construção de uma segunda linha de conversão na Unidade Mucuri, na Bahia.

O principal foco de ambos os projetos é abastecer o crescente mercado de papéis sanitários das regiões Nordeste e Norte do País. “O consumo per capita nas duas regiões ainda é inferior à média brasileira e acreditamos que a retomada da economia impulsionará ainda mais o consumo local dos papéis sanitários”, afirma Walter Schalka, presidente da Suzano Papel e Celulose.

A companhia estima que os dois projetos vão gerar entre 160 e 200 novas vagas em um primeiro momento. O investimento total na construção das duas unidades de tissue está estimado em R$ 540 milhões, montante destinado a uma capacidade de produção de 120 mil toneladas anuais de tissue, sendo 60 mil toneladas anuais convertidas em produto acabado e as outras 60 mil toneladas em “jumbo rolls”. O início da produção na Unidade Imperatriz está previsto para o quarto trimestre deste ano. Já a linha da Unidade Mucuri entrará em atividade durante o terceiro trimestre de 2017.

Papel tissue é a denominação para papéis com baixa gramatura, geralmente utilizados para higiene e limpeza. A Suzano havia anunciado, em 2015, que investiria na produção de papel tissue e agora, após uma série de análises internas, decidiu investir também na conversão do tissue em itens acabados.

Glauce Dias
Publicidade >







Recomendação do Google: