Soja: começou a colheita da safra 2017

Publicidade
Depois de uma frustração de safra no ano anterior, por conta de um período de seca atípico no estado, a expectativa para a safra 2017 de soja no Maranhão é das melhores possíveis. Para marcar o início da colheita deste ano e apresentar os potenciais do município de Balsas no setor agropecuário, a Prefeitura de Balsas realizou evento de abertura da colheita de soja, na última terça, 21, em parceria com o Sindicato dos Produtores de Balsas, Associação dos Produtores de Soja e Governo do Estado, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima).


A regularidade das chuvas este ano proporcionou uma expectativa de crescimento da produção de grãos para 2017 em 46,9%, de acordo com o levantamento da safra brasileira realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

De acordo com o secretário da Sagrima, Márcio Honaiser, um dos objetivos do Governo do Estado é verticalizar a cadeia de grãos, incentivando a piscicultura, avicultura e suinocultura, para gerar ainda mais emprego e renda. “Sabemos que um dos principais vetores econômicos do estado é a agropecuária e estamos aqui presenciando hoje o início de uma supersafra, que vai retomar a economia e ajudar esta região. Nosso objetivo é verticalizar esta produção, como parte de uma cadeia produtiva que transforma a proteína vegetal em animal. Já temos aqui a Nottaro e estamos buscando novos investimentos no setor agroindustrial”, disse.

Produtores comemoram safra 2017. Foto: Agência da Aldeia (AgA)

“A abertura de colheita de safra no Maranhão tem como objetivo focar a colheita da soja e o plantio do milho safrinha e mostrar todo o potencial que existe em Balsas e na região. Nós temos uma safra de milho ao redor de 200 mil hectares e assim nós temos algodão, milho, miletos, feijão e o objetivo é mostrar a potencialidade que nós temos na região”, explicou José Gabriel, secretário de Desenvolvimento Agroindustrial de Balsas.

Após a colheita simbólica de 1 hectare de área plantada, foi divulgada produtividade obtida, que serve como parâmetro para a excelente safra que será colhida, com 59,4 sacas por hectare. O Maranhão já possui variedade de soja desenvolvida para as características do estado, o que também contribui para bons resultados.

Marcos Rosa, da Associação dos Produtores de Soja do Brasil, ressaltou os potenciais do estado. “Problemas climáticos são cíclicos, mas o potencial do Brasil é enorme e do MATOPIBA também. Temos possibilidade de dobrar a área plantada no país, em curto prazo, e até mesmo superar os Estados Unidos, maior produtor de soja. O Maranhão dispõe hoje de tecnologia e de vantagens logísticas, com o Porto do Itaqui, que ajudam a desenvolver esse potencial”, disse.

Dados divulgados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) mostram que a soja é o produto agropecuário que terá maior rendimento em 2017, chegando a R$ 123,1 bilhões e injetando R$ 546 bilhões na economia do país. “A parceria com o agronegócio é fundamental para o crescimento de Balsas e a Prefeitura está aberta ao diálogo e a novas iniciativas, para que toda a população de Balsas seja beneficiada pelo sucesso desse setor”, reforçou o prefeito de Balsas, Erik Augusto Silva.

Izabel Almeida, Agência de Notícias Maranhão

País arrecada R$ 123 bi co a soja Foto: Agência da Aldeia (AgA)
Publicidade >

Recomendação do Google: