Estudante da rede pública é Jovem Embaixador nos EUA

Publicidade
“O Programa Jovens Embaixadores me ajudou a conhecer muito sobre o mundo, sobre o Brasil, e muito mais sobre mim mesmo, minhas habilidades, meu potencial e o quanto eu posso fazer para mudar o mundo ao meu redor. Todos nós podemos realizar nossos próprios sonhos, basta corrermos atrás deles. Nós podemos!”. O depoimento é do estudante Felipe Laurêncio de Freitas Alves, do Centro de Ensino Rui Barbosa, escola da Rede Estadual de Ensino, no município de Vitorino Freire. O estudante acaba de retornar dos Estados Unidos da América, onde vivenciou uma das etapas da sua missão de Jovem Embaixador 2017.

Felipe, juntamente com outros quarenta e nove estudantes da rede pública de todo o país, foram selecionados pela Embaixada Norte Americana para participar do Programa Jovens Embaixadores 2017, que este ano completa 15 anos.

O programa criado pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil é destinado a jovens de 15 a 18 anos de idade, que cursam o Ensino Médio na rede pública e que são exemplos em suas comunidades, por meio de sua liderança, excelência acadêmica e conhecimento da língua inglesa. O programa é patrocinado pela Missão Diplomática dos EUA, por parceiros privados e pelas Secretarias Estaduais de Educação.

Cinco jovens maranhenses foram pré-selecionados para participar da etapa final do programa, destes, dois foram selecionados como Jovens Embaixadores 2017, sendo o estudante do C.E. Rui Barbosa, na cidade de Vitorino Freire, e outro estudante maranhense, mas que estuda no Instituto Federal do Piauí (IFPI).

O estudante Felipe Laurêncio de Freitas Alves e os demais estudantes brasileiros selecionados como jovens embaixadores embarcaram para Washington, capital dos Estados Unidos, no dia 13 de janeiro onde permaneceram até o dia 4 de fevereiro. Nesse período eles participaram de reuniões com autoridades do governo dos EUA, líderes comunitários, visitaram escolas e projetos sociais, como o Kiwanis Bike Project, um projeto que conserta bicicletas e doa para crianças carentes. Felipe vivenciou uma tarde divertida de consertos de bicicletas.

Os estudantes também participaram de atividades de voluntariado e, como representantes da juventude brasileira nos EUA, fizeram também apresentações sobre o Brasil, sua cultura e seu povo. Além de seguirem em grupos separados para diferentes cidades americanas, onde ficaram hospedados em casas de famílias voluntárias.

No final da viagem, os estudantes apresentaram planos de ação na área de voluntariado que serão implementados em suas comunidades, após o retorno ao Brasil.

Felipe voltou inundado de felicidade, com a certeza de que aprendeu muito e deseja que a sua experiência seja motivadora para outros jovens e valiosa para sua comunidade. “Estou de volta à minha comunidade e quero compartilhar tudo que aprendi com o meu povo, usar todo esse aprendizado em prol da melhoria dessa comunidade. Pretendo iniciar um projeto que idealizei com duas amigas do Norte: iniciarei um projeto social com voluntários da minha cidade para alfabetizar crianças de uma escola municipal que passaram da idade certa de alfabetização, ensinando-as a ler livros e fomentando, assim, sua paixão pela leitura”, disse Felipe.

O relato da viagem de Felipe e dos quarenta e nove Jovens Embaixadores está disponível no site da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), no endereço eletrônico: www.educacao.gov.ma.br, em: “Relatos de uma experiência como Jovem Embaixador – por Felipe Laurêncio”.
Publicidade >

Recomendação do Google: