Tags

Bomba, bomba, bomba. Bombas estão adulteradas!

Publicidade

Índice de reprovação de balanças no Maranhão é o dobro da média nacional


Mais de 10% das balanças fiscalizadas pelo Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial do Maranhão (Inmeq-MA) em 2016 foram reprovadas nos exames de verificação. Este índice o dobro da média nacional de reprovação de balanças verificadas pelos órgãos delegados do Inmetro no país, que é de 5,5%.

No caso das bombas de combustíveis, este índice é ainda maior no estado. Das 911 bombas medidoras de combustíveis verificadas pelo Inmeq-MA ao longo do ano, quase 16% foram reprovadas, o que corresponde também ao dobro da média nacional que gira em torno de 8,15%.

“Este índices são considerados elevados, o que é uma realidade do nosso estado. Porém, estes dados são resultado do aumento das fiscalizações realizadas pelo Inmeq-MA ao longo do ano”, afirma o presidente do Inmeq-MA, Geraldo Carvalho Júnior.

Mais de 50 mil instrumentos metrológicos foram verificados pelo Inmeq-MA. De janeiro até a segunda quinzena de dezembro, foram verificados 51.011 instrumentos, sendo 4.000 a mais do que o fiscalizado no ano de 2015.

São relacionados à verificação de balanças, bombas medidoras de combustível, taxímetros e radares, que são os instrumentos de medição. “Nós superamos todas as metas, mesmo com todas as restrições orçamentária determinada pelo Inmetro e com um número reduzido de pessoal”, observa Geraldo Carvalho.


Um dos serviços que teve grande avanço neste ano foi a verificação de veículos tanques que subiu de 986 para 1.445. “Muito se deve a uma ação mais próxima, desde a descoberta da fraude de certificado, problema já solucionado com a substituição da equipe no posto do Inmeq-MA, no Porto do Itaqui”, observou o diretor técnico, Zois Gantzias.

Na área de fiscalização de produtos pré-medidos, todos os itens foram superados. Como exemplo, o número de pré-exames realizados no próprio supermercado saltou de 2.791 em 2015 para 4.541 em 2016, quase o dobro do realizado em igual período do ano anterior.

As fiscalizações da área da Qualidade, produtos certificados e regulamentados. Subiu de 18.676 em 2015 para 25.090 em 2016, outro crescimento acentuado, que se deve à intensificação as fiscalizações e qualificação dos técnicos.

As fiscalizações diversas em 2015 foram 6.342 fiscalizações de instrumentos cronotacógrafo, balanças, bombas (são operações especiais em que não são cobradas taxas) aumentou para 12.038 ações de fiscalizações.

Outro destaque das ações de fiscalizações foi no número de cronotacógrafos verificados, instrumento obrigatório em veículos de cargas e de transporte de passageiros. Em 2015 foram fiscalizados 4.140. Somente em 2016, o número foi de 8.711 veículos, mais do que o dobro. “Isso graças a intensificação das fiscalizações e abordagem em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal em diversas estradas do Maranhão”, avalia Zois Gantzias.

Franci Monteles, Agência de Notícias Maranhão
Publicidade

Related Posts
Disqus Comments