Parceria fortalece curso de medicina

Publicidade
Como forma de fortalecer o aumento da oferta de vagas e a qualificação do ensino nos cursos de medicina no Maranhão, o Governo do Estado iniciou um processo de integração ensino-serviço-comunidade com as universidades que ofertam cursos de medicina, com foco na interiorização e o aumentar no número de médicos por habitantes no estado.

O início da parceria interinstitucional firmada pelo Contrato Organizativo de Ação Pública de Ensino-Saúde (Coaps) foi marcada com uma palestra nesta quarta-feira (19) no auditório da Universidade Federal do Maranhão (Ufma) - Campus de Pinheiro, proferida pelo secretário de Estado Extraordinário de Articulação das Políticas Públicas, Marcos Pacheco, com o tema ‘Medicina centrada nas pessoas’.
alunos do curso de medicina do Campus da UFMA em Pinheiro participaram da palestra ‘Medicina centrada nas pessoas’ proferida pelo secretário de Estado Extraordinário de Articulação das Políticas Públicas (Seepp), Marcos Pacheco.
Alunos de medicina do Campus da Ufma em Pinheiro participaram da palestra ‘Medicina centrada nas pessoas’ proferida pelo secretário de Estado Extraordinário de Articulação das Políticas Públicas, Marcos Pacheco. Foto: Aurilene Alencar
Cerca de 180 alunos do curso de medicina participaram do evento, juntamente com o corpo docente do Campus Pinheiro. A parceria visa apoiar e consolidar o curso ofertando a rede estadual de hospitais para que sejam cenários de aprendizagem, onde os alunos possam realizar internações e aprendizado prático dentro das políticas do Sistema Único de Saúde (SUS).

Segundo o secretário Marcos Pacheco, é um compromisso do Governo estimular o aumento do número de vagas dos cursos de medicina existentes no interior do Maranhão. “Precisamos formar médicos onde as pessoas estão, não somente nos grandes centros. Com a inserção dos alunos dentro dos hospitais, iremos fazer com que eles sejam formados dentro do SUS e para o SUS. Se o aluno está cursando medicina em Pinheiro, ele precisa entender e apropriar-se dos fluxos assistenciais desta região, de maneira tal que quando ele for trabalhar em outra região possa ter uma referência de como funciona uma rede regionalizada, hierarquizada e resolutiva”, explicou Pacheco.

A coordenadora do curso de medicina do Campus da Ufma de Pinheiro, Michelline Mesquita, contou que essa experiência interinstitucional é tendência em todo o país, onde o aluno possa atuar na rede de saúde pública. “A parceria entre o estado, prefeitura e universidade vai permitir o uso da estrutura pública já existente sem ter um custo de construção de unidades de saúde específicas para o ensino. No momento em que é feita a inclusão do professor e do docente dentro da rede de saúde, o foco ultrapassa o auxílio no cuidado aos pacientes, e faz a interação ensino-serviço-comunidade, que é o futuro do ensino médico no país”, destacou Michelline Mesquita.

O aluno do 4º período de medicina, Hatus da Silva Almeida, de 22 anos, considera a parceria como um benefício para uma formação médica de qualidade. “Uma vez que o estado abre as portas para os alunos de uma unidade hospitalar do porte do Hospital Regional da Baixada Maranhense Jackson Lago, o nosso aprendizado só tem a crescer, juntamente com a vivência nas Unidades Básicas de Saúde municipais”, contou.

O projeto de cooperação técnica do Governo do Estado é coordenado pela Secretaria de Estado Extraordinária de Articulação das Políticas Públicas (Seepp), e contempla os cursos de medicina nos Campus da UFMA de Pinheiro e Imperatriz, e também o Campus de Caxias da Universidade Estadual do Maranhão (Uema).

Agência de Notícias Maranhão
Publicidade