Liberdade ainda que tardia

Publicidade

A ordem é enforcar Lula, esquartejar o corpo e salgar a terra

Contra ceticismo de muitos, que achavam que a perseguição a Lula ia serenar depois de produzir os efeitos eleitorais no domingo passado, cumpre-se o que se afirmou segunda: iriam recrudescer os ataques judiciais ao ex-presidente Lula.

Lula virou o grande prêmio para uma legião de jovens procuradores e juízes, todos eles ávidos pela fama e pelos holofotes que incidem sobre certa figura curitibana,, que tudo pode, em sua “cognição sumária”.
Pedro Américo e seu famoso quadro que retratou o assassinato do Mártir da Inconfidência
Pedro Américo e seu famoso quadro que retratou o assassinato do Mártir da Inconfidência. Quadro: Getty Images
Cognição sumária, se me permitem a tradução do juridiquês é o mesmo que “à primeira vista”.

E, a primeira vista, expõe-se a honra, danifica-se a figura pública, indicia-se, conduz-se coercitivamente e se encarcera, no Brasil de hoje.

Toda esta camada jurídica age na certeza de que suas “espetaculosidades” ficarão impunes, como garotos que se riem do professor, em meio a guerras de bolinhas de papel, que diz que “na próxima, ponho para fora de sala”..

Nem isso, aliás, os nossos desembargadores e ministros dizem, mesmo diante de fatos concretos e indesmentíveis que comprovam o uso e a exploração da Justiça como instrumento de fanatismo e propaganda.

Agora é a história do sobrinho de uma ex-mulher de Lula, há mais de 20 anos que prestava serviços a Odebrecht.

Provas? Ah, o Lula falou com ele pelo telefone.

Sobre o que? Não vem ao caso.

E ele levava dinheiro ao Lula… Como, quando, de que forma? Não vem ao caso.

Onde Lula punha o dinheiro? Idem…

Logo prendem o fulano e, depois de uns bons meses de cana ele confessa que amassava as notas dentro deu umas garrafas de Pitú e levava ao “tio”.

Não dá para falar a sério disso. Não dá mais para levar a sério a Justiça brasileira.

Ou alguém acredita que essa história das usinas a gás de Petrobras, que dizem que vão investigar no período FHC é para valer?

Fernando Brito, Tijolaço

Leia a nota divulgada agora há pouco por Lula:

"Lula sempre agiu dentro da lei antes, durante e depois de ocupar dois mandatos como presidente da República"

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem sua vida investigada há 40 anos, teve todas as suas contas e de seus familiares devassadas, seu sigilo bancário, fiscal e telefônico quebrado e não foi encontrada nenhuma irregularidade.

Lula não ocupa mais nenhum cargo público desde 1º de janeiro de 2011, e sempre agiu dentro da lei antes, durante e depois de ocupar dois mandatos eleitos como presidente da República.

A defesa do ex-presidente irá analisar o documento da Polícia Federal, vazado para a imprensa e divulgado com sensacionalismo antes do acesso da defesa, porque essa prática deixa claro que não são processos sérios de investigação, e sim uma campanha de massacre midiático para produzir manchetes na imprensa e tentar destruir a imagem do ex-presidente mais popular da história do país.

www.lula.com.br
Publicidade