Mais Saúde melhora visão na Baixada

Publicidade
A redução da visão e o risco da cegueira levaram José de Ribamar Campos, de 61 anos, e, a dona de casa Benedita de Jesus Pinheiro, de 76 anos, a procurarem atendimento médico para restabelecerem a saúde ocular. Diagnosticados com catarata, ele de Pinheiro, ela de Palmeirândia, os idosos integram a lista dos 300 pacientes regulados que serão atendidos no Mutirão Mais Saúde, promovido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), nesta sexta-feira (23) e sábado (24), no Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago, em Pinheiro.

“O governador Flávio Dino vem qualificando a assistência prestada aos pacientes da Região da Baixada maranhense. Cerca de 25 profissionais de saúde, distribuídos entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, atendem diretamente os pacientes do Mutirão Mais Saúde no Hospital Regional Jackson Lago. O equipamento hospitalar tem contribuído para melhoria da saúde da população de 34 municípios das regionais de saúde de Viana, Zé Doca e Pinheiro”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.
Dona Benedita de Jesus Pinheiro superou o medo da cirurgia de catarata e, agora, já planeja o procedimento no olho esquerdo
Benedita de Jesus Pinheiro superou o medo da cirurgia e já planeja o procedimento no outro olho. Foto: Julyane Galvão
José de Ribamar Campos vai redobrar os cuidados no pós-operatório
José de Ribamar Campos vai redobrar os cuidados no pós-operatório. Foto: Julyane Galvão
O médico oftalmologista Mauro César Oliveira explica que a pessoa pode ter catarata com qualquer idade. No entanto, a catarata mais comum ocorre em idosos. “A catarata aparece, geralmente, a partir dos 60 anos de idade”, aponta o médico.

José de Ribamar Campos, de 61 anos, apresenta limitações para efetuar suas atividades no dia a dia. O pescador aposentado, por vezes retoma a pescaria, e admite que a atividade é feita com muita dificuldade por conta do problema ocular diagnosticado há um ano como catarata. “Minha vista esquerda está embaçada. Só piora”, disse.

Os pacientes passam, antes de entrar na cirurgia, por uma bateria de exames. José de Ribamar Campos fez todos os exames pré-operatórios, recebeu o parecer médico favorável e realizou a cirurgia nesta sexta-feira (24). Para ele, a vista é como o coração. “Tem que se resguardar bem para ajudar na recuperação”, antecipou as recomendações que recebeu do médico.

Dona Benedita de Jesus Pinheiro, de 76 anos, levou um pouco mais de uma hora para efetuar o deslocamento entre Palmeirândia e Pinheiro. Nervosa e com medo pela cirurgia, a dona de casa foi orientada por profissionais de saúde, e, seguida iniciou o procedimento cirúrgico. “Gostei demais dos médicos, enfermeiras. Pessoal muito legal”, comentou Benedita de Jesus, que já planeja a cirurgia do olho esquerdo.

O médico Mauro César Oliveira enfatiza as recomendações pós-cirurgia. “É muito importante ter os cuidados de higiene no pós-operatório, principalmente, o uso correto da medicação, conforme foi prescrito’, orienta.

Atendimentos

Até o final da manhã, cerca 163 pacientes realizaram os procedimentos de avaliação para cirurgia de catarata e pterígio. O Mutirão Mais Saúde, com atendimento oftalmológico para pacientes regulados, continua neste sábado. O objetivo é atender cerca de 300 pacientes durante o mutirão. A gestão do hospital é realizada pelo Instituto Acqua.

Andréa Gonçalves
Publicidade