Agritec mostra artesanato de Brejo

Publicidade
Com a realização da Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (Agritec) no Território dos Cocais, que foi realizada em Codó, artesãos e agricultores da cidade de Brejo levaram para os estandes de comercialização um toque de criatividade, com o artesanato feito em madeira. A iniciativa foi coordenada pela Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp). O gestor do Escritório Regional de Chapadinha, Givanildo Ramos, participou do trabalho de mobilização e atendimento aos agricultores familiares.

A atividade de produção e comercialização das peças artesanais correspondem à principal fonte de renda de cerca de 60 famílias que vivem no povoado de São João dos Pilões, no município de Brejo. Exemplo da importância da atividade para os moradores é o relato de Antônio Pinto, 73 anos, que começou a esculpir peças como pilões, peças de cozinha e de decoração em geral aos 18 anos.

“Toda a minha família sabe fazer algum tipo de peça. Até hoje crio objetos todos os dias e ainda tenho tempo de cuidar das minhas plantações, foi assim que cuidei dos filhos, netos e tento não deixar que nosso artesanato acabe, respeitando acima de tudo a natureza, sem ela seria impossível”, explicou Antônio Pinto sobre a passagem da técnica do artesanato de geração a geração.

Caio Gonçalves, 20 anos, afirma que mesmo cursando o 4º período do Curso de Pedagogia, não pretende abandonar o artesanato. “Muitos jovens já não se interessam como antes pelo traço cultural da nossa região. Acredito que estamos passando por um processo de revitalização, talvez com isso, esse quadro seja revertido. Já participamos de algumas feiras pelo Brasil, levando o nome do Maranhão com muito orgulho”, frisou. O jovem conta que as peças são retiradas em maior número da madeira do pequizeiro, assim como da imburana, barbatimão e fava d'anta, sem agressões ao meio ambiente e de forma sustentável.

O presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, explicou que uma das funções do órgão é agir como incentivador das ações e que no mês de dezembro os artesãos e agricultores de Brejo e dos outros municípios da Região do Baixo Parnaíba, atendidos pela Regional da Agerp Chapadinha, serão os anfitriões da edição da Agritec que encerrará a agenda programada para este ano.

“É nossa função promover a geração de renda, dar apoio às famílias a partir de capacitações e orientações técnicas, garantindo também a participação em grandes eventos possibilitando visibilidade ao trabalho desenvolvido por eles, que já é uma marca registrada da região. Já estamos organizando a edição de Chapadinha, onde tantos outros estarão presentes neste belo evento”, afirmou o presidente da Agerp.

O gestor regional da Agerp Chapadinha, Givanildo Ramos, aponta para a importância de eventos como a Agritec para garantir continuidade e fortalecimento das famílias rurais. “Precisamos trabalhar a educação no campo, inserir o jovem no meio rural e investir em tecnologias. O envelhecimento do campo aconteceu por muito tempo em decorrência da falta de apoio, mas, com o atual Governo já percebemos uma mudança de cenário”, comentou.

Os espaços de comercialização de produtos garantiram aos agricultores familiares R$ 60 mil durante os três dias de evento. A Agritec é uma realização do Governo do Maranhão, por meio do Sistema SAF (composto pela Secretaria de Agricultura Familiar (SAF), a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp) e o Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma), em parceria com a Embrapa/Cocais, Sebrae, Prefeitura Municipal de Codó e Movimentos Sociais (Aconeruq, Fetaema, Fetraf-MA, MIQCB e MST)).
Publicidade

Publicidade