Inauguradas instalações do Centro de Arqueologia da Uema

Publicidade
Foram inauguradas na última sexta-feira (11), as instalações físicas do Centro de Pesquisa em Arqueologia e História Timbiras, da Universidade Estadual do Maranhão (Uema) – Campus Imperatriz.

Fizeram o descerramento da placa inaugural o governador do Estado, Flávio Dino, o reitor da Uema, Gustavo Pereira da Costa; o vice-reitor Walter Canalles Sant’Ana; o diretor do Campus Imperatriz, Paulo Catunda; o representante da Suzano, Flávio Moura Lima; e o prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira.

Centro de Pesquisa em Arqueologia e História Timbiras

Fruto de uma parceria entre a Uema, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a empresa Suzano Papel e Celulose, o Centro vai abrigar uma exposição permanente sobre o patrimônio material e imaterial da região sul do Maranhão, um espaço de preparo das amostras e uma biblioteca setorial, bem como servirá para realização de trabalhos de pesquisa histórica, arqueológica e etnográfica.

Para o reitor Gustavo Costa, o investimento realizado será muito bem aproveitado pela comunidade acadêmica e também pela sociedade de Imperatriz, além disso, destacou o empenho de todos os parceiros para conclusão dessa primeira etapa do Centro.

“Este será um espaço não só investigação, mas também de divulgação da cultura timbira. É um resgate que a Uema está fazendo, com importância singular para toda a Região Tocantina e para o Maranhão. Contamos com uma parceria importante da Suzano, que investiu nesta edificação; do IPHAN, com os artefatos arqueológicos que serão expostos aqui; e destaco o apoio do governo estadual”, disse.

O professor Paulo Catunda revelou que o espaço irá suprir uma necessidade do município que ainda não tem um local para expor sua história. “A gente vai conseguir colocar nossa história aqui e permitir que a população local e também os visitantes tenham acesso a ela. Esse vai ser o primeiro espaço do Campus Imperatriz de interface direta com a população”, comentou.

O espaço, que será coordenado pelo professor Fabrício Nascimento de Moura, do Departamento de História e Geografia da Universidade, irá passar por uma vistoria a ser realizada pelo IPHAN para avaliar as condições técnicas de funcionamento.

A abertura ao público está prevista para março de 2016.

Débora Souza, Uema
Publicidade