Ópera para todos na capital do Maranhão

Publicidade
Os olhos atenciosos da pequena Marina Pereira Oliveira, 7 anos, estão concentrados nas explicações do professor de teatro Adelson Tavares. Desde o início dos ensaios, muita coisa melhorou. Marina passou a interagir mais na sala de aula, aumentou o gosto pela leitura e pela música. A menina cursa o 2º ano do Ensino Fundamental na Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Maria Alice Coutinho, no Turu, e integra o elenco da ópera "Turandot", que será encenada por mais de 200 crianças em fase de alfabetização no dia 28 de novembro na Praça Maria Aragão.

A apresentação das crianças é parte do projeto "Ópera Para Todos", uma parceria da Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed) com o colégio Dom Bosco. Baseada na ideia de fazer do processo educacional algo espontâneo e divertido, o projeto busca alfabetizar crianças dos anos iniciais do Ensino Fundamental a partir de um recurso ousado e inovador: a ópera.
Ópera para Todos
Crianças de São Luís no Ópera para Todos. Fotos Fabrício Cunha
Ópera para Todos

A iniciativa já existe há 18 anos e engloba quatro escolas da rede municipal de São Luís. Além da U.E.B. Maria Alice Coutinho, participam os anexos Prof. Luiz Pinho Rodrigues, José Sarney Costa e Leonardo da Vinci – este último, estreante no projeto. O secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho, disse que a parceria já está consolidada e tem trazido muitos benefícios às crianças da rede municipal.

"Em nome do prefeito Edivaldo, agradeço ao Colégio Dom Bosco pela parceria. Nos meses de execução desse projeto, nossas crianças tem contato com a arte em suas diversas formas: conhecem uma música diferenciada, aprendem palavras novas ao estudar os versos da ópera e ainda podem, nos ensaios, desenvolver a coordenação motora, a expressão corporal, bem como trabalhar a segurança e a autoestima para as apresentações para um grande público", enumerou o secretário.

Além dos ensaios, ditados de palavras com base na história das personagens, leitura dos textos relacionados à ópera e a aspectos culturais e históricos do texto, pintura e desenho são algumas das atividades desenvolvidas em classe pelas crianças da rede municipal no desenrolar do projeto. Antes de iniciar as atividades, os professores envolvidos na iniciativa recebem capacitação, para entender melhor o enredo da obra e trabalhar o tema de maneira interdisciplinar.

"Isso possibilita um aprendizado diferenciado que gera mais vontade de aprender, melhorando ainda as questões sociais, afetivas e o desenvolvimento cognitivo e psicomotor", explicou a educadora Ceres Murad, diretora do colégio Dom Bosco e responsável pela adaptação da ópera para a encenação das crianças.

Vocabulário

"A noite escura flutua. Um fantasma resplandecente. Eleva no ar suas asas sobre a tristeza da gente." com a voz hesitante, Marina pronuncia os versos poderosos de um trecho do primeiro dos três enigmas da princesa Turandot. A turma do 2º ano foi apresentada ao universo da história da princesa chinesa no início do segundo semestre letivo.

Entusiasmada, Marina descreve como conheceu novas palavras e culturas a partir do estudo da ópera. "Você sabia que a Turandot é uma personagem fictícia e que mora na cidade de Pequim, na China? Lá as pessoas são um pouco diferentes de nós, possuem tradições chinesas que são diferentes da nossa. As roupas que eles vestem também são diferentes ", explicou, enumerando o aprendizado.

A experiência do projeto Ópera para Todos também está sendo transformadora para Diogo Botelho de Carvalho, de 8 anos, que além do reforço de leitura e vocabulário está aprendendo música e vem se destacando cada vez mais nos ensaios. "Já aprendei a tocar vários instrumentos, mas o bumbo é o meu favorito. Gosto muito de participar da ópera, é muito divertido", afirmou o menino, garantindo que para ele a música é mais do que um hobby.

A iniciativa conta com o apoio total dos professores, que veem na formação musical e literária também uma oportunidade de agregar sensibilidade às crianças. A coordenadora do projeto Ópera para Todos, Manuelly Cordeiro Kriger, também reforçou esse valor educativo. "O momento de ouvir e interpretar uma história é sem igual para uma criança. Tem um valor mágico e pedagógico inestimável", afirmou a professora.

Os professores titulares das turmas engajadas no projeto também relatam mudanças positivas. A professora do 2º ano do Ensino Fundamental da U.E. B Maria Alice Coutinho, Adriana Garcez, comenta a melhoria da autoestima dos estudantes e a participação mais efetiva no processo de letramento e leitura, que ocorre de maneira prazerosa porque está associado com as atividades artísticas.

"Eles se sentem parte de algo, percebem que são parte importante desse processo de aprendizado. A evolução dos estudantes é impressionante. No início do ano, eles ainda não conseguiam interpretar bem os textos. Com a ópera, todos estão apresentando melhor rendimento na escola. Para eles, aprender com as rimas da Ópera é mais fácil e fica divertido progredir nos estudos. Estão cada dia mais interessados. Nos dá muito orgulho", elogiou a professora.

Saiba Mais

O projeto Ópera para Todos existe há 18 anos e há dez está integrado ao calendário da rede municipal, tendo iniciado em 2005, no anexo Prof. Luiz Pinho Rodrigues. A ópera Turandot é de autoria do italiano Giácomo Puccini e já foi apresentada pelo colégio Dom Bosco, mas será encenada pela primeira vez pelas crianças da rede municipal. O enredo é ambientado na China Imperial do século XVIII e conta a história da fictícia princesa chinesa Turandot, que jurou que só se casaria com o homem que decifrasse os três enigmas por ela propostos.

Carolina Nahuz
Publicidade