O crime compensa no Maranhão, conclui Jorge Vieira

Publicidade
Depois de autorizar o ex-chefe da Casa Civil do Governo Roseana, João Guilherme Abreu, acusado pelas Polícias Civil e Federal de receber propina de R$ 3 milhões para facilitar pagamento de precatório da Constran, agora a Justiça resolveu revogar a prisão da ex-prefeita ostentação de Bom Jardim, Lidiane Leite.
Lidiane Leite
Lidiane, ex-prefeita de Bom Jardim. Foto: Instagram
A decisão foi do juiz federal Magno Linhares, da 2ª Vara da Justiça Federal no Maranhão, que está autorizando a jovem prefeita ostentadora e debochada Lidiane a ficar com apenas com o incômodo de ser monitorada por tornozeleira, um prêmio para quem é acusada de desviar R$ 15 milhões do pobre município de Bom Jardim.

Diante de mais esta aberração, não será surpresa se devolverem o mandato dela e ainda pedirem desculpas por ela ter roubado apenas o montante que o Ministério Público e a Polícia Federal afirmam que ela e seu namorado Beto Rocha desviaram.

No caso João Abreu, como todos recordam, uma penca de políticos e até desembargadores foram até o Corpo de Bombeiro levar solidariedade ao presidiário, que agora está livre e pronto para usar o que a Polícia afirma que ele recebeu por liberar o precatório da Constran.

Se contarmos com todos os prefeitos condenados por improbidade administrativa que nunca devolveram um centavo aos cofres públicos, podemos chegar a conclusão de que, pelo menos no Maranhão, o crime contra o Erário compensa, e como compensa.

Jorge Vieira
Publicidade

Publicidade