Tags

Três irmãos de Pindaré morrem em poço no Pará

Publicidade

Acidente envolveu três homens e provocou comoção em Paragominas


ORM

São Luís, MA. Os irmãos Ismael Cerejo Coelho, 22, Evandro Costa Cerejo, 29, e Jeferson Costa Cerejo, 27, morreram dentro de um poço de 30 metros de profundidade, no bairro JK, na periferia de Paragominas, no nordeste do Pará, na segunda-feira (23). A tragédia ocorreu quando os irmãos faziam a retirada de uma bomba d’água que apresentou defeito no interior do poço, que tem um metro de diâmetro. Os moradores da área disseram que era comum os irmãos fazerem esse tipo de trabalho. No bairro não há serviço de abastecimento de água e a própria comunidade constrói poços clandestinos.

Ismael foi o primeiro a descer, por volta das 17h30. Ao ser erguido por Evandro, passou mal, desmaiou e caiu. Evandro desceu para tentar ajudá-lo e também desmaiou. Uma hora depois, Jeferson estranhou a ausência dos irmãos e foi até o local. Ao perceber o que havia ocorrido, ele se agarrou a uma corda e, desesperado, se jogou para dentro do poço, para tentar resgatar Ismael e Evandro.

Tragédia
Tragédia em Paragominas com três irmãos de Pindaré-Mirim
Além dos familiares, muita gente foi até o local do acidente. Policiais militares isolaram a frente da residência para evitar tumultos e para facilitar o trabalho das equipes do Corpo de Bombeiros. Em entrevista à TV Liberal, o capitão PM Waner Lima disse que o poço foi cavado pelos irmãos e que eles já tinham descido para consertar aquela bomba d’água anteriormente. “Nunca tiveram problema de alguém se sentir mal. Mas são as circunstâncias da natureza. Esse poço foi construído há três anos e, com o tempo, vai acumulando gases”, disse o oficial da PM, apontando o que provavelmente causou as mortes dos três irmãos.

Homens do Corpo de Bombeiros contaram com a ajuda dos moradores da área para retirar os corpos, o que durou quase cinco horas. “É um trabalho árduo, em virtude da profundidade do poço, que está ‘gasado’ (cheio de gases). O porte físico das vítimas (que eram pesadas) dificultou muito. O poço também afunilava, também dificultando o resgate”, disse o major Luís Cláudio Farias, quem coordenou a operação no local e quem comanda a unidade do Corpo de Bombeiros em Paragominas. Um inquérito foi instaurado na seccional da cidade para esclarecer as circunstâncias do acidente.

Como não havia médico legista no Instituto Médico Legal (IML) de Paragominas, por volta das 7h30 de ontem os corpos foram encaminhados para o IML de Castanhal, cujos médicos irão apontar, em laudo, as causas das mortes. À tarde, os corpos foram liberados para os familiares das vítimas. O velório deve ser realizado em Pindaré-Mirim, cidade da Região Central do Maranhão, onde moram os pais de Ismael, Evandro e Jeferson. A tragédia causou grande comoção em Paragominas.

Nota do editor da Aldeia: Antes dos 50 anos de Sarney, pessoas migravam para o Maranhão. Agora, acontece o inverso. De sorte, desde primeiro de janeiro instalou-se a Era Flaviana.
Publicidade

Related Posts
Disqus Comments