Famem discute regularização de abatedouros

Publicidade
Um encontro que reuniu representantes e dirigentes da AGED, BNB, Sindicato dos Fiscais Agropecuários do Estado do Maranhão –SINFA-, e Ministério Público, discutiu, na Federação dos Municípios do Estado do Maranbhão-Famem, estratégias para a regularização dos abatedouros de gado no Estado, ao mesmo tempo que se buscou fórmulas para evitar a grande incidência de abatedouros clandestinos.

De acordo com o presidente da FAMEM, Cleomar Tema, a existência de abatedouros clandestinos é um autêntico atentado à saúde pública, enquanto o promotor Nacor Paulo Pereira destacou que o Ministério Público já autuou alguns gestores municipais que não cumpriram o prazo estabelecido para a instalação de abatedouros que cumpram as determinações da AGED e do próprio MP.

O assunto é uma das preocupações da Famam, de acordo com Cleomar Tema, destacando que os prazos devem ser cumpridos para evitar a penalização dos prefeitos.

“A Famem está disposta a envidar todos os esforços para que possamos cumprir todas as determinações, tanto do Ministério Público como da Aged. Vamos formalizar comunicado a todos os colegas, para que esse problema seja equacionado”, afirmou Cleomar Tema.

Participaram da reunião, Cleomar Tema, presidente da Famem; Sebastião Anchieta, presidente da Aged; 2) Nacor Paulo Pereira dos Santos, representando o Ministério Público; Ednand Oliveira, representante do BNB; Gildásio Ângelo Silva, diretor administrativo da Famem; Geraldo Nascimento, diretor Executivo da Famem; Marcelo de Freitas, chefe de Gabinete da Famem; Rita de Cássia Cunha, Engª Agrônoma da Famem; Aracy Castro - Eng Civil; - Samuel Rocha – Arquiteto; Severino Pessoa, da Aged; Tânia Duarte, da Aged; Geane Carvalho, da Aged; Márcio da Silva, representante do Sindicato dos Fiscais Agropecuários do Estado do Maranhão, Sinfa e Márcio Maciel, da Aged.

Gláucio Ericeira
Advertisemen