Obstrução na Câmara é protesto contra prisão de Lula

Publicidade
Os cinco partidos que compõem o bloco da Minoria na Câmara dos Deputados estão em obstrução à pauta de votações desta semana em favor do fortalecimento do estado democrático de direito e em protesto pela prisão arbitrária do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A obstrução foi anunciada pelo líder da Minoria, deputado Weverton (PDT), no início da sessão desta terça-feira (10).

A decisão de obstruir a pauta foi tomada em reunião entre os líderes do PDT, PT, PCdoB, PSN e PSOL. “A solidariedade (a Lula) agora não é só do PT, sou um deputado do PDT, que tem o Ciro Gomes como pré-candidato à Presidência, mas nós reconhecemos a legitimidade política do Partido dos Trabalhadores e o que eles fizeram pelo povo pobre deste país”, afirmou Weverton.

Publicamos:
# MARCOS SILVA DEFENDE LIBERDADE PARA LULA
# A PRISÃO DE LULA NA IMPRENSA INTERNACIONAL
# RC E PC: FUSÃO EM NOME DO PROLETARIADO


Em um pronunciamento duro, o deputado maranhense criticou o fato de a prisão de Lula ter sido decretada de forma atipicamente rápida, enquanto processos contra políticos de partidos governistas estão estacionados, apesar de fartas provas.

Weverton criticou o que considera uma excessiva presença do Judiciário no processo eleitoral, alterando o resultado em favor dos que não conseguiram vencer no voto. “Se um juiz quer fazer política, que deixe o cargo e vá concorrer nas urnas, como fez o governador Flávio Dino”, afirmou. Ele vê na prisão de Lula uma ação orquestrada para evitar sua participação nas eleições de 2018 e diz que há muito preconceito pelo fato do ex-presidente ser nordestino. “Os sulistas comemoram a prisão dele, mas não vêem que é um ex-presidente da República que inclui milhões de brasileiros que não sabiam o que é ter três refeições por dia, ter uma casa própria, ter acesso à universidade”, afirmou.

Crise política e obstrução

A pedido da Minoria, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), marcou uma reunião com todos os líderes da Casa para discutir a atual conjuntura e o momento político que o País passa.

“Não se trata apenas mais apenas da questão pontual da prisão do ex-presidente Lula, mas de para onde essa medida nos leva”, pontuou Weverton. O deputado diz que é preciso que as pessoas de bom senso conversem agora para evitar que a crise política se aprofunde ainda mais, com consequências imprevisíveis para o Brasil.

Fred Cunha
Advertisemen