-->

A rosa e os tucanos: Jackson pede voto para Roberto Rocha e Vidigal

Publicidade
Jackson Lago
O ex-governador Jackson Lago (PDT), em todas as oportunidades, mesmo quando Roberto Rocha ou Vidigal estão noutra agenda, tem pedido o voto dos seus eleitores para os dois candidatos tucanos de sua coligação que concorrem ao senado federal.

Roberto Rocha fez inúmeros sacrifícios no terreno da oposição. Um deles, é para esquecer. Porém não custa lembrar.

Na eleição de 2002, o ex-governador era candidato do PDT, e Roberto do PSDB, ao governo do Estado.

Roberto foi para o sacrifício, a eleição era verticalizada e no plano nacional, tucanos e DEM eram aliados e faziam parte da base de sustentação do presidente FHC. Para não ter de fazer composição com a governadora Roseana Sarney, os tucanos lançaram candidatura própria.

Ministro Vidigal
No meio daquela campanha, publicamente, Jackson Lago pediu e Roberto Rocha renunciou sua candidatura em apoio ao pedetista. Parecia suicídio político, mas a história deu absolvição a Roberto e quatro anos depois, em 2006, ele foi o deputado federal mais votado do Estado.

Da mesma forma, em 2006, o ministro Edson Vidigal deixou o melhor e mais amplo gabinete da República, em Brasília, na presidência do STJ, para ser candidato ao governo do Estado. Ele foi um dos responsáveis, no segundo turno, pela vitória de Jackson Lago.

Poderia se dedicar mais a vitoriosa carreira de advogado, agora que está aposentado. Para tomar posse no Senado, Vidigal terá de abandonar causas cíveis contra concessionárias, permissionárias ou empresas da administração direta e indireta.

Por isso mesmo, testados no cadinho, o ex-governador Jackson Lago coloca a mão no fogo e faz questão de pedir votos para os dois: Vidigal e Roberto, na eleição do senado federal deste ano.


Deputado federal Roberto Rocha

Advertisemen