-->

Serra amplia vantagem sobre Dilma

Publicidade
Hoje, 11 entre 10 blogues, portais, jornais e telejornais divulgam a pesquisa Datafolha para a presidência. A melhor edição, em nossa opinião está (entre outros) no portal 180 Graus do vizinho Piauí. Veja:

Datafolha aponta Serra com 38%; Dilma tem 28%.
Corrida presidencial não registrou mudanças bruscas na comparação de números atrás José Serra (PSDB) e Dilma Roussef (PT)

Pesquisa Datafolha publicada hoje (17.abr.2010), revela que a corrida presidencial não registrou mudanças bruscas na comparação com os números de três semanas atrás. O candidato José Serra (PSDB) está com 38% das intenções de voto contra 28% de Dilma Rousseff (PT). Em seguida está Marina Silva (PV), que registra 10%, à frente de Ciro Gomes (PSB), que pontuou 9%.

Há 7% que votarão em branco, nulo ou em nenhum. Outros 8% dizem ainda estar indecisos. O Datafolha entrevistou 2.600 pessoas em todo o país nos dias 15 e 16 deste mês de abril. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no TSE com o número 8383/2010.

Em março, Serra tinha 36% contra 27% de Dilma. A diferença entre ambos era de 9 pontos percentuais. Agora, é de 10 pontos. Ou seja, trata-se de uma oscilação dentro da margem de erro da pesquisa.


A pesquisa Datafolha divulgada hoje (17.abr.2010) foi realizada 5 dias depois do lançamento oficial de José Serra como candidato a presidente pelo PSDB, no último dia 10 de abril. Ou seja, tratava-se de um momento supostamente muito favorável ao tucano. No entanto, ele oscilou positivamente apenas dentro da margem de erro do levantamento.


Em fevereiro, o Datafolha usou o mesmo procedimento. Fez uma pesquisa 5 dias depois de Dilma Rousseff ser lançada candidata a presidente pelo PT. Na oportunidade, a petista se consolidou acima dos 25%.


Há indicações de que tanto Serra como Dilma chegaram a um determinado ponto limite nas suas campanhas –considerando as estratégias de ambos até o momento. Talvez os dois candidatos devam agora considerar uma alteração nessas estratégias, cada um a seu modo, numa tentativa de ganhar mais apoios.


No caso do tucano, ele ficou se preservando durante meses, inclusive negando ser candidato. Deu certo, mas ele parece estacionado no mesmo lugar desde o ano passado (sem contar a queda registrada há dois meses). Já a petista esteve sempre exposta ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Também deu muito certo por um tempo, mas agora talvez seja insuficiente para que ela deslanche como deseja o PT.


Sem Ciro O Datafolha testou um cenário no qual Ciro Gomes é retirado do quadro de candidatos. Não está claro ainda se o PSB vai lançá-lo oficialmente na disputa. Nessa simulação, a diferença entre Serra e Dilma alarga-se um pouco. O tucano fica com 42% contra 30% da petista –uma distância de 12 pontos.

Ou seja, Serra "herda" quatro pontos de Ciro. Já Dilma fica com dois pontos a mais sem o candidato do PSB no páreo. Marina Silva vai a 12% (ganho de dois pontos). Nesse cenário, há 8% de indecisos e também 8% dizendo votar em branco, nulo ou em nenhum.

TENDÊNCIAS
Em termos de tendências, o Datafolha mostra o seguinte:
1) Serra – o tucano parece ter realmente voltado ao seu patamar do final de 2009, entre 35% e 40% das intenções de voto;

2) Dilma – a petista está consolidada de maneira consistente acima dos 25%. Em 2010, pontuou sempre 27% e 28% no Datafolha. A consistência pode ser comprovada na intenção de voto espontânea (quadro mais abaixo);
3) Ciro – o candidato do PSB parece estar realmente numa trajetória de queda lenta, gradual e constante. Tinha 13% em dezembro. Oscilou para 12% em fevereiro. Foi a 11% em março. E, agora, num período de três semanas, bateu em 9%;
4) Marina – pela primeira vez atingiu 10% no Datafolha e ficou numericamente à frente de Ciro, embora ambos estejam estatisticamente empatados. Não há como dizer ainda qual foi a razão dessa oscilação positiva da candidata do PV. Será necessário esperar outras pesquisas para verificar se a curva de alta se mantém.


SEGUNDO TURNO
Numa simulação de segundo turno, Serra tem 50% e Dilma fica com 40%. No final de março, os percentuais eram 48% e 39%. A variação se deu, portanto, dentro da margem de erro.
O Datafolha testou também um eventual segundo turno entre Dilma e Ciro. A petista marcou 47% contra 36% do deputado do PSB. Ao questionar os eleitores sem mostrar os nomes dos candidatos, o Datafolha registrou agora um empate: Dilma tem 13% e Serra aparece com 12%. No mês passado, a petista tinha 12% e o tucano estava com 8%.
Advertisemen