Vídeo: Flávia Cristina Abreu viralizou

Publicidade
Em resposta ao vídeo de Flávia Cristina Abreu, Altamiro Borges publicou:

Punição ou internação para fã de Bolsonaro?

Na semana passada, um vídeo criminoso postado por uma doida chamada Flavia Cristina Abreu – que se diz apoiadora do fascista Jair Bolsonaro, fã do “justiceiro” Sergio Moro e sargento da Brigada Militar do Rio Grande do Sul – viralizou nas redes sociais. Ela prega abertamente o uso da violência contra os militantes sociais que planejam um protesto em Porto Alegre em 24 de janeiro – data do “julgamento” do ex-presidente Lula no Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Com o seu rosto transfigurado, a policial chama o petista de “Luladrão” e desafia os ativistas: “Venham que aqui vocês vão ver o que é o verdadeiro sangue farroupilha. Venham mortadelas, venham muitos porque aqui não vai ter mi-mi-mi, não vai ter choro. É linha, pau, gás e bomba”.

A fascistoide já é uma figurinha carimbada na internet por seus discursos insanos e de ódio. Como lembra o site Sul-21, “em outro vídeo, gravado no final de outubro, ela ‘homenageou pelo ‘dia das bruxas’ algumas deputadas e senadoras de esquerda do Brasil. Entre elas, nominou: Maria do Rosário, (PT-RS), Manuela D’Ávila (PCdoB-RS), Fátima Bezerra (PT-RN), Erika Kokay (PT-DF), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Luiza Erundina (PSOL-SP) e as senadoras Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)”. Em seu perfil nas redes sociais, a “sargenta” apoia o psicopata Olavo de Carvalho, já pousou em frente a um banner “Somos Todos Moro”, promove a campanha em defesa da liberação das armas e postou material de campanha do facínora ianque Donald Trump.

Diante da gravidade das ameaças, a deputada Manuela D’Ávila – pré-candidata do PCdoB à Presidência da República – postou nas redes sociais neste domingo (17) que pedirá explicações ao governo gaúcho sobre o comportamento criminoso da policial. “Já está pronto o meu pedido de informações para a Brigada Militar sobre os desdobramentos desse caso”, informou. Como agente pública, Flavia Cristina Abreu atenta contra o direito de reunião e manifestação previsto na Constituição ao afirmar que haverá repressão e “sangue farroupilha” nas ruas de Porto Alegre em 24 de janeiro. Ela pode ser punida por sua atitude ilegal. A dúvida, ao ler o artigo do experiente Joaquim de Carvalho, postado no blog Diário do Centro do Mundo, é se a seguidora de Jair Bolsonaro merece punição ou internação numa clínica psiquiátrica.

Altamiro Borges

Assista vídeo de ameaça da sargento Flávia Cristina Abreu





Nota do Altamiro e da Aldeia.
Militante de Bolsonaro, fã de Moro. Quem é a sargento que ameaça os militantes que forem a Porto Alegre. Veja artigo de Joaquim Carvalho no Diário do Centro do mundo.

Publicidade