Premiação tem medalhista olímpico, Codó

Publicidade
Promovido pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer (Sedel), os Jogos Escolares Maranhenses JEMs 2017 tiveram presença ilustre nas disputas de atletismo. O primeiro maranhense a conquistar uma medalha olímpica, José Carlos Moreira, o Codó, participou do primeiro dia de competições do atletismo, no sábado (12), no Campus da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Codó é um exemplo claro de sucesso dentro dos JEMs. Os jogos marcaram o início de sua carreira, e o resultado é um marco na história do esporte maranhense, uma medalha na maior e mais conceituada competição esportiva do planeta, os Jogos Olímpicos. “Participei quatro anos dos JEMs. É gratificante ver o esforço dessas crianças e de jovens para conseguir os resultados. Eu vim prestigiar porque eles que são o futuro do nosso esporte. Eu me vejo nelas, passa um filme em minha cabeça. É quando vejo o que passei para chegar onde eu cheguei”, disse Codó.

Fora das competições, Codó tem como objetivo ajudar novos atletas a conquistar espaço no cenário esportivo. “Eu me sinto muito feliz em receber o carinho dos atletas. Hoje quero criar oportunidades e ajudar outros a conquistar medalhas. Quero vê-los crescer no esporte maranhense”, declarou.

O desejo de ser campeã

Na pista de atletismo, o dia foi bastante movimentado. Os JEMs são um exemplo claro de cidadania, promovendo a inserção de muito jovens no esporte e possibilitando o encontro de atletas de pontos distintos e longínquos do estado. É o caso da pequena Gabrielle, de 12 anos, de Buriticupu. Para participar da competição de Salto em Distância, percorreu mais de 394 quilômetros de distância até a capital São Luís, com um único desejo, conquistar uma medalha nos JEMs. “É muito bom participar. Gosto muito de praticar o Salto e quero conquistar uma medalha”, disse a garota que é acompanhada de perto pelo seu treinador e por sua mãe que a cada disputa e superação de fase enche a filha de carinho.

ParaJEMs: Gabriel exemplo de superação

O sábado também foi o primeiro dia das disputas do ParaJEMs. Na disputa de atletismo dos 100 metros rasos, Gabriel Sousa Tavares, de 13 anos, ganhou a prova.

“Eu quero ver a alegria desse povo”, disse Gabriel Sousa Tavares, estudante da Escola São José dos Índios, em São José de Ribamar, antes da largada. A torcida o acompanhou e atendeu o pedido do paratleta, que competia nos 100 metros rasos. Dada a largada, Gabriel disparou na frente. Sem olhar para trás, e muito animado, conquistou o primeiro lugar nas disputas.

Na linha de chegada, ele não escondeu a felicidade em conquistar o título de campeão. “Eu corri muito rápido. Eu nunca ganhei um troféu na vida, foi por isso que corri o máximo que pude. Eu comecei lento, mas no final, dei a vida”, comentou Gabriel que ainda vibrou dizendo: “Vou ser o primeiro campeão aqui na UFMA. Vou ser o rei dos JEMs".

O paratleta possui paralisia cerebral e mental, e também é autista. Ele é acompanhado de perto pela mãe, Josefa Araújo Tavares, que não esconde o orgulho do filho. “Estou muito feliz. Não importa o resultado, mas sim a felicidade dele”, disse ela. Gabriel é um exemplo de superação.

Texto de Heider Matos com Foto de Bruno Mendes
Publicidade