Preço da cesta básica caiu em Imperatriz

Publicidade
O preço da alimentação básica diminuiu na cidade de Imperatriz – é o que aponta a Pesquisa da Cesta Básica de Alimentos conforme a Tabela 1. O custo total da Cesta Básica de Alimentos de Imperatriz (R$ 308,92), em julho/2017, ficou 3,75% menor que em junho/2017 (R$ 320,97). Veja a tabela 2.

Salário Mínimo Necessário

Com base na cesta mais cara dentre as 27 capitais do Brasil, e levando em consideração a determinação constitucional de que o salário mínimo deve ser suficiente para suprir as despesas de um trabalhador e da família dele com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, o DIEESE estima mensalmente o valor do salário mínimo necessário.
Aplicando-se a mesma metodologia de cálculo para a cidade de Imperatriz verifica-se que, em julho/2017, o salário mínimo necessário à manutenção de uma família de quatro pessoas (sendo dois adultos, um adolescente e uma criança) é equivalente a R$ 2.595,24 – correspondendo a 2,77 vezes o salário mínimo vigente – R$ 937,00.

Horas trabalhadas e comprometimento da renda

Ao se comparar o custo da cesta básica de alimentos (R$ 308,92) com o salário mínimo líquido (R$ 862,04), ou seja, após o desconto 8,0% referente à Previdência Social, verifica-se que o trabalhador remunerado pelo piso nacional na cidade de Imperatriz, em julho/2017, teve que trabalhar 78h50min para adquirir os produtos da Cesta Básica de Alimentos, significando um comprometimento de 35,84% de sua renda disponível nessa aquisição, restando-lhe somente 64,16% para fazer frente às demais despesas (moradia, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene e transporte).

O Gráfico 1 mostra a participação do custo da cesta básica de alimentos na jornada mensal de trabalho e o comprometimento da renda disponível na aquisição da cesta.

Participação do custo da cesta na jornada mensal de trabalho e comprometimento da renda disponível – Imperatriz, julho/2017. Gráfico 1. Fonte: Pesquisa de campo dos autores

Devido à instabilidade econômica do país, a isto somado o elevado índice de desemprego, as famílias têm reduzido o consumo evitando gastos. Este fato pode ter contribuído para a redução no preço da Cesta Básica de Alimentos de Imperatriz que, no período de janeiro a julho/2017, acumula alta de apenas 1,26% – em junho/2017 o índice acumulado era de 5,21%.

Direto da Aldeia Global recomenda leitura:
Ajuste do ICMS provoca aumento dos preços. Pode isso, Arnaldo?

De toda forma, o comprometimento da renda disponível, em percentual elevado (35,84%), na aquisição da alimentação básica continua apontando para uma queda na qualidade de vida do trabalhador e de sua família, podendo, inclusive, comprometer a reposição da força de trabalho com impactos negativos na produtividade do trabalho – o que constitui verdadeiro entrave ao crescimento e desenvolvimento econômico na cidade de Imperatriz.

Antonio Ladeia





Notas do editor da Aldeia:
1) O autor, Prof. Antonio Eustaquio Neves Ladeia é economista, mestre em Gestão e Desenvolvimento Regional pela Universidade de Taubaté e professor da DeVry Brasil | Facimp. E-mail: Antonio.Ladeia@facimp.edu.br

2) a Equipe técnica é formada por: Abraão Rabelo (acadêmico do Curso de Administração); Elainy Macêdo, Leilane Oliveira, Mayra Silveira e Raidjan Gomes (acadêmicas do Curso de Ciências Econômicas) – todos da DeVry Brasil | Facimp.
Publicidade