Lula é vítima da insana inquisição dos coxinhas

Publicidade

Juiz proíbe título a Lula em Universidade. São os donos do mundo

O juiz Evandro Reimão dos Reis vai entrar para a história.

Conseguiu, para sua biografia, algo digno de nota a nível nacional.

Antes, o máximo que obtivera foi o aplauso dos servidores da Justiça baiana que pediram – e foram atendidos por ele – para que não pudessem ser divulgadas suas remunerações.

No Supremo, onde duas vezes foi para contestar promoções de outros juízes a desembargador por merecimento que não ele próprio, tomou duas derrotas acachapantes em decisões dos Ministros Ricardo Levandowski e Teori Zavascki. Também foi ao Conselho Nacional de Justiça para o mesmo fim e… perdeu.

Ah, sim, como lembrou Kiko Nogueira, do DCM, ajudou a expulsar quilombolas pobres de uma área no Rio dos Macacos, perto da Base Naval de Aratu.

Agora, porém, fez algo para ser lembrado.

Interferiu na autonomia de uma universidade federal.

Ao proibir que o Conselho Universitário da Universidade Federal do Recôncavo Baiano agraciasse Lula com o título de Doutor Honoris Causa impediu a homenagem, simplesmente, ao fundador da instituição, criada em 29 de julho de 2005.

O Doutor Reimão também vai para a história do “Direito Torto” destes novos tempos, por criar a “perda antecipada de direitos civis” para quem sofre uma condenação de primeira instância.

Trata-se, sem dúvida, de um luminar do Direito.

Quem sabe agora tenha o tão perseguido merecimento.

Fernando Brito, Tijolaço



Nota do editor da Aldeia: O mesmo título foi conferido ao ex-presidente Lula pelas Universidade de Salamanca (Espanha), Politécnica de Lausanne (Suíça), Universidade de Coimbra (Portugal) e pelo Sciences-Po (Institut d'Etudes Politiques de Paris), todos conferidos após deixar o cargo de presidente do Brasil. A foto acima em destaque é da entrega na Universidade de Coimbra.
Publicidade