Júlio Pinheiro empossa Conselho das Populações Afrodescendentes

Publicidade
O vice-prefeito Julio Pinheiro empossou os novos membros do Conselho Municipal das Populações Afrodescendentes (Comafro). A cerimônia, realizada na tarde desta quarta-feira (23), no auditório José Maria Reis Perdigão, sede da Prefeitura, teve a presença de autoridades, representantes de órgãos públicos, membros e militantes dos movimentos sociais. A presidente eleita, pedagoga Áurea da Silva Borges e os novos conselheiros vão coordenar a entidade pelo biênio 2017-2018 e têm como principal meta consolidar políticas para o setor e proporcionar maior visibilidade à população afrodescendente.

"É uma satisfação fazer parte deste momento em que se reconhece, mais uma vez, a competência e atuação desta importante entidade. Estamos coesos na tarefa de concretizar os projetos voltados às comunidades e populações negras para que haja mais acesso, mais igualdade e sem discriminação. Nos colocamos à disposição para participar das lutas e contribuir com esse trabalho, desejando êxito à nova direção", pontuou o vice-prefeito.

A presidente eleita destacou a necessidade de maior articulação das demandas e propostas com as diversas instituições. Em sua avaliação, os debates devem ser ampliados e incluir os diversos segmentos que possam somar com a causa. "Temos uma gestão municipal organizada e com um conjunto de políticas em curso. Precisamos tornar isto mais visível, trabalhar mais para que seja conhecido pela população afrodescendente. É solidificar as ações e ampliar o discurso inter-relacionando áreas como saúde, educação, assistência social", enfatizou.

Áurea Borges pontuou que a maior parte da população maranhense é negra - cerca de 78%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) - porém, ainda ocupa as posições minoritárias. "Essa igualdade precisa ser estabelecida e só podemos alcançar essa meta colocando em prática políticas que venham a consolidar o espaço do negro em todas as áreas. Vamos trabalhar para articular melhor essas demandas", reforçou a presidente.

A ex-presidente da instituição, Maria Marta Andrade, parabenizou a atual e enfatizou a contribuição de todos os segmentos e poder público. "Conseguimos marcar espaços com a realização de uma conferência, da Marcha das Meninas, levar a instituição a vários espaços e firmar parcerias. Essa integração deve continuar e vamos colaborar sempre com a nova gestora e prosseguir com a militância", destacou. Ao final, o vice-prefeito entregou aos integrantes do conselho o ato de posse, formalizando a composição diretora.

A cerimônia contou também com a presença do vereador Raimundo Penha, que relatou suas lutas pela consolidação de políticas às comunidades negras e quilombolas e parabenizou a nova gestão. "Reforço a importância da função mobilizadora e fiscalizadora do conselho e estamos à disposição para defender ainda mais as bandeiras dos movimentos fazendo valer a voz desta forte e aguerrida população. A Câmara está aberta ao diálogo com a instituição", enfatizou o parlamentar.

Os conselheiros empossados representam instituições e entidades que integram segmentos sociais ligados à causa negra em São Luís, como grupos afro-religiosos, grupos de expressão artísticas e culturais, entre os quais a Associação Afro Omnirá, o Bloco Abibimã, o Centro de Cultura Negra (CCN), o Grupo de Dança Afro Malungos (Gdam) e a Federação de Umbanda e Cultos Afro Brasileiros do Maranhão.

No Conselho, o poder público é representado pelas secretarias municipais ligadas à causa social, como a Semapa (Agricultura, Pesca e Abastecimento), a Semed (Educação), Semus (Saúde), Semcas (Criança e Assistência Social) e Secretaria Municipal de Governo (Semgov).

Luta negra

O Conselho Municipal das Populações Afrodescendentes (Comafro) foi criado pela Lei 040, de 3 de junho de 2003, e regulamentado em 20 de novembro de 2003. O Conselho é composto por 14 integrantes titulares e 14 suplentes, entre representantes do poder público municipal e da sociedade civil.

Formado por cinco representantes da Prefeitura e 10 membros de nove entidades ligadas ao Movimento Negro em São Luís, tem como principal função deliberar em todas as esferas da administração municipal as políticas públicas específicas, direcionadas à promoção e desenvolvimento das populações afrodescendentes. O Conselho atua na elaboração de políticas públicas em diversas áreas: política, social, econômica, cultural e científica.

Agência de Notícias São Luís
Publicidade