Redes do Mark Zuckerberg orientam-se para a tela menor

Publicidade
No começo era um monte, depois virou uma serra e agora é a cordilheira do Mark Zuckerberg que separa a internet, antes e depois de suas redes sociais: Facebook, Instagram e WhatsApp, as principais que todo o planeta conhece.

A mais famosa e acessadas dela é o Facebook o doce bárbaro que desbancou o império do Google como página mais acessada do planeta na web.

Mas, quando o assunto é aplicativo para celular, o Facebook também está a frente, apesar da Gigante de Mountain View deter o poderoso sistema operacional Android.

Porém, vencer a guerra do hardware de forma alguma significa derrotar concorrentes de software. O exemplo está bem aí; a Microsoft com seu Windows está para Davi o que a IBM com seu PC esteve para Golias até ser engolida pela Lenovo.

O novo truque do finlandês para engolir concorrentes é investir na plataforma de celulares. Comprou o Instagram e o WhatsApp que são plataformas nativas para os pequeninos.

Agora, quem acessa o Facebook pelo aparelho de bolso tem mais opções que os Australopithecus que ainda preferem o desktop para acessar a rede. Ou mesmo, o Homo Habilis com seu notebook.

Logo aprendemos a digitar em teclas pequenas, como os escritores se adaptaram à máquina de escrever. Com o óculos de realidade virtual nossa tela ficará bem maior e será bem melhor trabalhar dessa maneira.

E o Mark Zuckerberg está pronto para o futuro, renovando-se em vez de gritar e espernear em seu berço esplêndido. E negrito, itálico e sublinhado nos textos do Facebook... Ah! Quem precisa deles, melhor aperfeiçoar a exposição de imagens num grande ideograma oriental que substitui, aos poucos, o modo caligráfico de gravar informações. Nada mais rupestre, nada mais moderno.

Definitivamente, a Aldeia Global de Herbert Marshall McLuhan está subvertida. Quem disse que a Aldeia se rende ao Globo? Muito pelo contrário... O globo serve tão somente para amplificar as opiniões da pequenina aldeia. Quem diria! E a Web, em breve, será lembrada como nosso Homo Erectus, a sala de espera para o atual estágio das redes sociais que está para o Homem ou a Mulher de Neandertal.

Estamos mais perto do moderno Homo sapiens, previsto para nascer com o domínio da inteligência artificial.

Frederico Luiz
Publicidade >