O lixo é um luxo: vereadores querem CPI

Publicidade
Sai do lixo a pobreza
Euforia que consome
Se ficar o rato pega
Se cair urubu come

(Samba Enredo Beija-Flor 1989 - Ratos e Urubus, Larguem a Minha Fantasia)

Oposição diz ter assinaturas suficientes para instalar CPI do Lixo

O vereador Aurélio Gomes (PT) anunciou que vai protocolar na sessão da próxima terça-feira (6) pedido de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar denúncias de supostas irregularidades no processo de licitação para o serviço de coleta de lixo em Imperatriz.

Nesta quinta-feira (1º), em audiência pública na Câmara Municipal, o vereador fez duras críticas ao processo de licitação em que a Construtora Redenção saiu vencedora. A sessão teve pouca participação dos governistas – o líder do Governo, Hamilton Miranda, que presidiria a sessão como presidente da Comissão de Obras e Serviços Públicos, justificou a ausência “por problemas de saúde”.

Leia também:
Justiça suspende contrato da Prefeitura com nova empresa do lixo

Até terça, os oposicionistas acreditam que terão apoio suficiente para levar adiante a CPI, ou seja, assinatura de 1/3 dos vereadores.

“No mínimo já temos dez assinaturas”, garantiu Rildo Amaral (Solidariedade).

“Vamos judicializar o processo”, reforçou Carlos Hermes (PCdoB), autor do pedido da sessão de audiência pública desta quinta.

Será agora nosso alvo [a CPI]”, afirmou.

A base aliada do prefeito Assis Ramos não acredita. “CPI? Vamos ver”, ironizou João Silva (PRB).

Vereador vê indícios de irregularidade na licitação da coleta do lixo

Durante audiência pública realizada nesta quinta-feira (1º), na Câmara de Vereadores de Imperatriz, o vereador Ricardo Seidel (Rede) [foto em destaque nesta página] fez duras críticas sobre a licitação referente ao serviço de limpeza pública realizada na última semana.

Para o parlamentar, existem indícios de irregularidades e caso sejam comprovados, ele e outros vereadores irão pedir a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar o caso.

Ricardo Seidel disse também "que algumas situações estão dentro da lei, mas que fogem da moralidade".

O vereador mostrou alguns itens que geram dúvidas, como alteração de dados da empresa ganhadora, caminhões com mais de quatro anos de uso e que não foram apresentados, não cumprindo um dos itens do edital.

No discurso, o vereador, além dos indícios de irregularidades, aponta que a Prefeitura terá um gasto ainda maior com a nova empresa.

Ricardo Seidel se mostrou indignado com essa situação. "Na última semana, a Prefeitura disse que não tem dinheiro para dar o aumento mínimo que a classe da educação desejava e agora tem pra aumentar consideravelmente a licitação da limpeza pública. Cadê o dinheiro para a saúde, educação e pagamento dos servidores?", questionou.

Seidel finalizou seu duro discurso pedindo que a atual gestão cumpra o slogan da campanha política, que foi o combate à corrupção.

Carlos Gaby

Nota da Redação: Abaixo, na voz de Neguinho da Beija Flor, o samba-enredo do inesquecível carnaval de 1989 quando o maranhense Joãozinho Trinta levantou a avenida Marquês de Sapucaí com sua proposta para o enredo Ratos e Urubus, Larguem a Minha Fantasia. A Escola foi a vice-campeã mas ganhou o respeito da crítica e do público. O surpreendente carnavalesco encerrou o desfile dançando ao lado dos garis.


Publicidade >