Chegou a hora Brasil: agora é Rodrigo Maia. Ou não?

Publicidade
Entre os golpistas, a Rede Globo foi a primeira a abandonar. Agora, a vez do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Em comum, ambos pretendem além da cara-limpa: querem um mãos limpas para conduzir a agenda neoliberal do País.

Por isso mesmo, defendem agora a renúncia ou impeachment do presidente Temer, não necessariamente nesta ordem.

Qualquer solução estaria bem longe das eleições diretas e perto do Congresso Nacional.

Por este critério, o atual presidente Rodrigo Maia estaria descartado. Logo estampariam denúncias de mãos-sujas como aquelas que destruíram o presidente Temer.

Porém, falta combinar com uns dois senhores: o povo e os russos! Que nem fizeram os americanos com o Trump...

Frederico Luiz


Publicidade

Publicidade