Escritor Patuense pede explicações sobre expulsão da APLA

Publicidade
Por meio de requerimento datado de 22 de abril de 2017, o médico psiquiatra e pesquisador social, escritor, autor do livro A Saga do Limões - Negritude no Enfrentamento ao Cangaço de Jesuíno Brilhante, pediu ao presidente da APLA (Academia Patuense de Letras e Artes), Petronilo Hemetério Filho explicações sobre sua esdruxula expulsão daquela confraria.

Para o autor do romance Fui ao Croatá - Uma geolovehistory (2015) tal requerimento se justifica pela necessidade de esclarecer aos seus leitores as razões dessa inconsequente situação.


Médico e escritor Epitácio Andrade. Foto: Cosmogonia


Petronilo Filho, presidente da APLA. Foto: Cosmogonia

Devido a postura impeditiva de acesso à APLA imposta pela tesouraria da entidade, ocupado por um blogueiro, não escritor muito menos artista, o escritor patuense aproveita o espaço deste blog para fazer a indicação do maior artista plástico do Rio Grande do Norte, o patuense portador de deficiência neurossensorial Jany Tavares, autor da obra óleo sobre tela 'Destinos' que ilustra esta matéria [Destaques acima e abaixo], para ocupar a cadeira cuja patronesse é sua tia a escritora patuense Mocinha Saraiva, autora do livro Uma mudança ao Ceará, produzido pelo escritor patuense Epitácio Andrade, tendo como ilustrador Jany Tavares.

Cosmogonia

Publicidade >

Recomendação do Google: