Capital e 86 cidades receberam apoio para Carnaval

Publicidade
O ‘Carnaval de Todos 2017’, realizado pelo Governo do Maranhão, mostrou que é possível inovar, levar para as ruas milhares de pessoas, com segurança, e fazer uma festa com a riqueza da tradição e da diversidade cultural apesar do momento de crise. Em todo o estado, as brincadeiras nas ruas e praças deram o tom da folia que na capital reuniu, só na terça-feira, 30 mil foliões.

Durante o período carnavalesco, mais de 200 atrações movimentaram os espaços públicos de São Luís, com apresentações de blocos tradicionais, alternativos, afros e organizados, grupos de Tambor de Crioula, desfile das escolas de samba e shows de artistas locais e nacionais. Promovido pelo Governo do Estado e Prefeitura de São Luís, com investimento de R$ 7 milhões, a programação do ‘Carnaval de Todos 2017’ em São Luís começou e terminou mais cedo, para que as pessoas pudessem brincar com tranquilidade e aproveitar as várias manifestações da cultura maranhense.

“O saldo do carnaval foi muito positivo. Isso tudo foi fruto de um planejamento e ação compartilhada com as Secretarias de Estado de Segurança Pública (SSP), de Meio Ambiente (Sema), da Saúde (SES) e da Mulher (Semu). Promovemos um carnaval que reuniu um público diversificado, atraindo do jovem ao idoso. Nas demais cidades do estado, e em vários bairros da capital, o Governo apoiou o carnaval promovendo não apenas a festa, mas o turismo, a economia e a política cultural em todo o Maranhão”, destacou o secretário de Cultura e Turismo, Diego Galdino.

Destaque para o Circuito Beira-Mar
Em São Luís, um dos pontos marcantes do ‘Carnaval de Todos 2017’ foi o último dia no circuito Beira-Mar, novidade aprovada por milhares de moradores e turistas que acompanharam o Bloco do Baleiro com a participação de grandes nomes da música nacional como os maranhenses Zeca Baleiro e Tião Carvalho, a paraense Fafá de Belém e o paraibano Chico César.

“Achei a ideia fantástica, era uma coisa que estava faltando aqui porque ele (Zeca Baleiro) é da terra e, antes, só tinha artista da terra no Carnaval de São Luís. Acho que esse bloco pode ser uma opção para trazer mais artistas, tomará que vingue e seja uma coisa regular”, opinou a professora Kátia Veloso, 47 anos, fã do cantor maranhense.

A criação de um novo circuito para blocos de trio elétrico, jardineiras e mini trios deu vida a um dos pontos mais bonitos da cidade, no trecho da Avenida Beira-Mar entre casarões históricos e a vista para o Rio Anil.

“A expectativa é a melhor possível! Estamos embaixo de chuva, mas vamos acompanhar o bloco. Estamos acompanhando o circuito desde o Pré-Carnaval e está sendo muito bom, porque tem atrações para todo mundo. Tem reggae, tem tambor de crioula, a gente já viu de tudo um pouco”, declarou a professora Vivian Silva, 44 anos.

Madre Deus e outros espaços
Berço da cultura popular maranhense, o bairro da Madre Deus em São Luís manteve neste ano sua tradição de alegria e descontração com a força do carnaval de rua, shows e blocos carnavalescos animando foliões durante as quatro semanas do pré-carnaval e carnaval.

No período do carnaval, a Madre Deus contou com pontos estratégicos para oferecer aos foliões opções variadas de cultura e lazer. São Pantaleão, Largo do Caroçudo, Praça da Saudade e Vila Gracinha receberam diversas atrações com artistas que sentem orgulho de fazer arte no Maranhão.

Joale Costa, percussionista do Bloco Afro Abiyeyé Maylô, que se apresenta no palco São Pantaleão afirmou, com satisfação, que um dos motivos que o faz continuar se apresentando no bloco é a tradição que a Madre Deus representa para a cidade. “Eu me sinto muito honrado porque este lugar é muito importante para a nossa cultura. É um bairro festeiro e eu me sinto muito bem como artista aqui”, afirmou Joale.

Outros blocos também fizeram a festa pelos palcos da Madre Deus. Os blocos tradicionais ‘Os Apaixonados’ e ‘Reis da Liberdade’ fizeram espetáculos virtuosos no palco Vila Gracinha e coube ao Bloco ‘Só Safados’ transformar suas músicas autorais em hinos do ‘Carnaval de Todos 2017’.

Vinicius Souza, porta-bandeira do bloco, comentou sobre o que sentia enquanto fazia o circuito no Largo do Caroçudo. “É uma emoção incrível, maravilhosa, eu amo o carnaval de São Luís e o Bloco ‘Só Safados’ me fez enxergar um carnaval mais tranquilo, mais voltado para a diversão e a dança, marcas fundamentais dessa festa linda”, declarou.

Além da Madre Deus, outros espaços como Centro Histórico, Praça da Lagoa da Jansen, Espigão Costeiro da Ponta d’Areia e Passarela do Samba contaram com atrações para crianças, jovens e adultos, oferecendo entretenimento e lazer com segurança aos turistas e moradores da cidade.

Pré-Carnaval
Com atrações que marcaram todos os fins de semana de fevereiro em São Luís, levando festa e alegria para a população, a programação do pré-carnaval contou com muito samba, shows, tambor de crioula, blocos e outras atrações que animaram as noites do público em vários pontos da cidade.

A programação gratuita foi realizada em cinco pontos de São Luís, em espaços tradicionais e que valorizam a cultura do folião ludovicense. O Governo do Maranhão promoveu apresentações no Canto da Cultura, na Praça Nauro Machado, na Praça dos Catraieiros, na Praça da Saudade na Madre Deus e também em pontos que foram requalificados e abraçados pelos maranhenses e turistas, que são a Praça da Lagoa e o Espigão Costeiro de São Luís.

As amigas Bia e Sharon, que se divertiam e dançavam na chuva com seus amigos, no dia festivo da programação na Praça Nauro Machado, comentaram sobre como se sentiam durante a noite de apresentações. “Estamos nos sentindo muito seguras aqui. Passamos pelas barreiras policiais e entendemos que a revista é essencial para nossa segurança”, comentou Bia.

Na Praça dos Catraieiros a empolgação não foi diferente, as amigas Maíra e Débora, turistas de Porto Alegre, declararam amor pela capital maranhense. “Muito bom, muito bom, o Maranhão é o meu sonho realizado. Adoro esse carnaval de rua, nunca vi nada parecido em Porto Alegre”, declara Maíra. “Este é o melhor carnaval da minha vida. Esses artistas são maravilhosos, as pessoas daqui são muito boas, eu amo São Luís”, comenta Débora.

Carnaval nos municípios
No interior do estado, o carnaval já é conhecido pelos maranhenses e atrai todos os anos não apenas os moradores da cidade, mas foliões de outros municípios e até de outros estados, com diversas atrações culturais como blocos de rua e shows de bandas em praças públicas. Um total de 86 municípios receberam apoio do Governo do Maranhão por meio de convênios celebrados entre a Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur) com as prefeituras.

Já nos bairros da capital, 30 entidades carnavalescas também receberam apoio da Sectur com a finalidade de promover as festas de pré-carnaval e carnaval, durante todo o mês de fevereiro. O carnaval nos bairros tem agradado e recebido cada vez mais foliões. Para os realizadores, o que mais atrai a população é o caráter familiar e seguro de poder brincar próximo de casa. Outro atrativo é que além da diversão, as festas são oportunidades para os comerciantes das comunidades.

Segurança foi destaque
“Nós tivemos o carnaval mais tranquilo da história do Maranhão. Além de vencer todas as marcas da gestão anterior, já estamos superando as nossas próprias marcas e isso é importante, em relação ao controle de todas as formas de violência e de criminalidade”, explicou o secretário de Estado de Segurança Pública, Jefferson Portela.

Na capital não houve ocorrência de homicídios nos circuitos oficiais do ‘Carnaval de Todos 2017’. O forte esquema de segurança e o trabalho policial integrado inibiram a ocorrência de crimes e resultaram no aumento de prisões e apreensões de armas e drogas. Este é o segundo ano consecutivo sem registros de mortes nos circuitos carnavalescos, o que representa tranquilidade e segurança para milhares de pessoas que puderam aproveitar a diversidade da programação realizada pelo Governo do Maranhão em parceria com as prefeituras.

No interior do estado, a ação policial garantiu a queda nos homicídios em 25%. Em fevereiro do ano passado, foram 32 casos deste tipo, enquanto que em fevereiro deste ano o número caiu para 24.

Comércio informal
O comércio informal de alimentos e outros produtos, incluindo itens carnavalescos, também ficou aquecido com a programação do Governo do Maranhão. Em São Luís, o carnaval gerou 1.450 empregos informais (com vendedores ambulantes nos setores de alimentação, bebida e adereços carnavalescos). Deste total, 950 atuaram nos circuitos oficiais da folia. Espuma, máscaras, acessórios, algodão doce, churrasquinhos, sucos e refrigerantes, pipoca e até brinquedos podiam ser encontrados nos circuitos carnavalescos.

As boas vendas eram a expectativa de Neusa Maria Rocha, 36 anos, que levou para o circuito tipos de máscaras e enfeites de cabelo. No período, ela aproveita a movimentação gerada com a folia e consegue ter uma renda a mais. “Tem espaço para todos. Tem um grande público e todo mundo consegue vender seu produto”, disse.

Vendedores ambulantes experientes, jovens empreendedores e muita determinação, assim foram sendo os dias de vendas do ‘Carnaval de Todos 2017’. No circuito Beira-Mar, o casal de jovens empreendedores João Urubatan e Lidya Lima comemoraram. Juntos, eles venderam cerveja artesanal numa espécie de recipiente a qual chamam de ‘Beer Truck’ (algo como ‘caminhão de cerveja’, em tradução livre). “Quando começamos nós acreditamos na ideia e percebemos que tínhamos uma gama de clientes que estavam à espera de um serviço novo e que os atendesse da melhor forma possível, sobretudo em espaços mais abertos”, informou.

Agência de Notícias Maranhão

Imagens de Gilson Teixeira do Carnaval de Todos em São Luís



Publicidade

Publicidade