Ufma recupera prédio do Sioge

Publicidade
Será assinado, nessa segunda-feira, 6, o contrato entre a Universidade Federal do Maranhão e a empresa Novo Horizonte, vencedora da licitação para restaurar o antigo prédio do Serviço de Imprensa e Obras Gráficas do Estado (Sioge). A assinatura do contrato ocorre às 16 horas, no Gabinete da Reitoria, com a presença da reitora Nair Portela; do representante da Petrobras, Rogerio Manso; da presidente do Iphan Nacional, Kátia Bogéa; do representante do Iphan-MA, Maurício Itapary; e do prefeito da Cidade Universitária, Guilherme Abreu.

A obra, que contará com recursos da Petrobrás, é um projeto da Ufma em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional-Iphan com o objetivo de guardar e custodiar os achados arqueológicos da área de implantação da Refinaria Premium, em Bacabeira (MA). O espaço vai abrigar também a pós-graduação em Arqueologia da Ufma e o curso de História.

O prédio, onde funcionou a extinta Fábrica Progresso, foi construído no final do século XIX. Posteriormente, foi a sede do Serviço de Imprensa e Obras Gráficas do Estado (Sioge). Localizado na Rua Antônio Rayol, Centro, o prédio foi cedido pelo Estado à Ufma, em acordo com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Segundo Abreu, a obra, que tem a finalidade de revitalizar o Patrimônio Histórico, vai durar 1 ano e 4 meses. “Essa obra é de grande importância porque é mais um espaço do Centro Histórico que a Universidade recupera, e, com a restauração deste monumento, a Ufma cria mais um local adequado para o ensino, a pesquisa e extensão, em uma área tombada pelo Iphan e que tem a responsabilidade de armazenar e estudar os artefatos arqueológicos encontrados em Bacabeira, durante a construção da Refinaria Premium”, lembrou o prefeito.

Ufma
Publicidade