Em vitória, 1.236 PM voltam às ruas, mas greve continua

Publicidade
O número de policiais militares que estão nas ruas aumentou e, de acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), em todo Estado, 1236 militares atenderam ao chamado operacional feito pelo comandante geral da Polícia Militar Nylton Rodrigues.

Os policiais estão trabalhando em dois turnos de oito horas e, segundo Nylton, alem do efetivo a pé, o policiamento ostensivo contou com 59 viaturas durante todo o dia.

A Sesp destacou que na manhã deste domingo (12), eram 875 policiais nas ruas em todo o Espírito Santo. A chamada operacional aconteceu às 8 horas da manhã e também às 16 horas, quando registrou 875 militares.

Mary Martins, Folha de Vitória

Policiais militares são recebidos com flores e orações em Camburi

No fim da caminhada pela paz, que aconteceu na manhã deste domingo (12), marcou o reencontro na Praia de Camburi, em Vitória, entre famílias e fiéis de diversas igrejas com os policiais militares que voltaram ao serviço. O ato foi marcado pela entrega de flores e orações dos pedestres aos policiais que chegaram ao local.

A caminhada aconteceu após a população capixaba ficar por 8 dias sem a Polícia Militar nas ruas e do caos se instalar devido à falta de segurança em todo o Estado.

Vestidos com roupas brancas e com balões brancos, mais de 5 mil pessoas participaram da caminhada, segundo a Secretaria Municipal de Segurança Urbana. A administradora Lourdes Martins pede pela paz e reivindica segurança. Ela desabafa que está há uma semana presa dentro de casa.

A servidora pública Rosângela Borges também participa de ato pela paz. "Só neste sábado eu me senti segura para voltar as ruas. Acredito que com o Exército nas ruas e a volta de alguns PMs, nossa vida volte ao normal esta semana".

No fim da caminhada pela paz, que aconteceu na manhã deste domingo (12), marcou o reencontro na Praia de Camburi, em Vitória, entre famílias e fiéis de diversas igrejas com os policiais militares que voltaram ao serviço. O ato foi marcado pela entrega de flores e orações dos pedestres aos policiais que chegaram ao local.

A caminhada aconteceu após a população capixaba ficar por 8 dias sem a Polícia Militar nas ruas e do caos se instalar devido à falta de segurança em todo o Estado.

Vestidos com roupas brancas e com balões brancos, mais de 5 mil pessoas participaram da caminhada, segundo a Secretaria Municipal de Segurança Urbana. A administradora Lourdes Martins pede pela paz e reivindica segurança. Ela desabafa que está há uma semana presa dentro de casa.

A servidora pública Rosângela Borges também participa de ato pela paz. "Só neste sábado eu me senti segura para voltar as ruas. Acredito que com o Exército nas ruas e a volta de alguns PMs, nossa vida volte ao normal esta semana".

Gazeta Online



No Batalhão de Trânsito, mulheres dizem que só saem quando houver reajuste

Mais de dez esposas de policiais militares interditam o acesso ao Batalhão de Trânsito, no Centro de Vitória. Sentadas em cadeiras de praia na parte interna do batalhão, elas reivindicam reajuste para todos os servidores públicos.


De acordo com uma das manifestantes, que prefere não se identificar, elas não sairão do local até que o reajuste seja dado. As mulheres dizem ainda que estão interditando o local desde o início do movimento que tirou os policiais militares das ruas. "Não vamos sair daqui enquanto não houver reajuste", afirma.

As mulheres estão na parte interna do Batalhão de Trânsito, em uma área onde é feito o atendimento para registro de boletins de trânsito. Informações dão conta de que o portão da entrada está trancado.

Kleber Amorim, Gazeta Online
Publicidade

Publicidade