Após pleitearem aumento do teto, prefeitos têm Encontro com TCE

Publicidade

TCE promove em São Luís encontro com gestores maranhenses

Evento que acontece nesta sexta-feira conta com o apoio da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão e debaterá desenvolvimento local e prestação de contas eletrônicas

Com o título “II Encontro - Tribunal de Contas e o Desenvolvimento Local”, o Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE/MA) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Maranhão – Sebrae realizam este mês, reunião de trabalho com os gestores públicos maranhenses.

O evento acontecerá no Centro de Convenções do Sebrae, em São Luís, nesta sexta-feira (17).

Foram convocados a participar prefeitos, vereadores e presidentes de câmaras municipais. No dia 10/02, em Imperatriz, foi realizado evento semelhante reunindo prefeitos e parlamentares municipais da região sul do Maranhão.


O objetivo do evento é contribuir para familiarizar os gestores com os ajustes na sistemática das prestações de contas estabelecidos pela Instrução Normativa 46, que já valem para as contas que serão entregues este ano, relativas ao exercício de 2016. As mudanças dizem respeito à forma de organização e ao envio da documentação ao TCE, sem qualquer alteração de conteúdo.

Ao utilizar de forma mais intensiva os recursos de Tecnologia da Informação (TI), a nova sistemática traz vantagens para os jurisdicionados, para o órgão de controle e para a sociedade em geral, já que fortalece mecanismos de transparência fundamentais para o controle social.

Do ponto de vista dos gestores públicos, o uso de diversas ferramentas online desenvolvidas pelo TCE, como SACOP, SAE, SIGER, FINGER e IEGM, diminui de forma expressiva o volume de documentos enviados. Além disso, muitas peças serão encaminhadas em formato de planilhas eletrônicas que podem ser facilmente extraídas dos sistemas das prefeituras e das câmaras.

Para o órgão de controle, a principal vantagem está ligada à economia de tempo, possibilitando que as contas sejam processadas, analisadas e julgadas de forma mais rápida, atendendo a uma das principais demandas da sociedade. Os dados enviados, tanto em forma online quanto por meio de planilhas eletrônicas, serão usados para alimentar o banco de dados do Tribunal, otimizando o tempo de análise e julgamento das contas.

A IN 46 contempla também aspectos que reforçam as medidas previstas na Lei Complementar nº 123/2006, que estabelece o tratamento diferenciado às micro e pequenas empresas nas compras públicas, objeto de convênios de cooperação, tanto entre o SEBRAE nacional e a Associação dos Tribunais de Contas (Atricon) quanto entre o SEBRAE/MA e o Tribunal de Contas do Estado.

Durante o encontro serão debatidas estratégias para a implementação efetiva dos dispositivos da Lei das Micro e Pequenas Empresas como forma de estimular a adoção de medidas que contribuam para o desenvolvimento econômico dos municípios maranhenses.

A realização do evento em conjunto com o Sebrae faz parte da estratégia que vem sendo desenvolvida pelo TCE para gerar aproximação ainda maior com os gestores públicos maranhenses e transmitir a eles informações que são fundamentais para a elevação da qualidade da gestão pública. Para o presidente do TCE, conselheiro Caldas Furtado, a função pedagógica da instituição é cada vez mais relevante e fortalece o aspecto preventivo do controle externo. “O TCE tem procurado orientar os gestores de forma permanente para que todos possam entender com clareza a necessidade de realizarem uma gestão pública republicana e transparente, dentro dos princípios legais vigentes. Sem abrir mão da prerrogativa de punir os que utilizam de forma errada os recursos públicos, entendemos que a informação qualificada contribuir para atitudes gerenciais positivas e fortalece o controle social”, afirmou Caldas Furtado.

Programação
Local: Centro de Convenções Sebrae

Presidente da Câmara Federal garante apoio à luta da Famem pelo aumento do teto da Saúde

O presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM), garantiu nesta quarta-feira (14), durante encontro com os prefeitos maranhenses e a bancada federal naquele parlamento, total apoio à luta deflagrada pela Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), através de seu presidente, Cleomar Tema, pela elevação da per capita da saúde, levando-se em conta que, atualmente, o Maranhão é o penúltimo Estado em termos desse recurso, recebendo apenas R$ 158,00 por habitante, enquanto o Piauí, com a metade da população maranhense, é beneficiado com R$ 225,00.

“Estou empenhado na luta dos prefeitos maranhenses, até porque tenho uma dívida com o Maranhão, Estado cuja bancada me concedeu maciça votação na reeleição para a presidência da Câmara Federal”, destacou Rodrigo Maia, estabelecendo um pacto com a FAMEM para tirar o Estado dessa situação.

Logo na abertura do encontro, ocorrido no salão 14 daquela casa parlamentar, o presidente da entidade municipalista, Cleomar Tema, foi bastante enfático ao assinalar os problemas enfrentados não apenas pelo Maranhão, mas também por outros Estados quanto aos recursos da Saúde.

“A questão não é técnica. Ela é política. Para que se tenha uma ideia, até o ano de 2013, Maranhão e Piauí tinham percentuais iguais nessa per capita. Agora, em 2017, temos o patamar de R$ 158,00, contra R$ 227,00. Nos últimos três anos, o ministro da Saúde foi um piauiense. Nosso problema não é esse, nossa luta, nossa reivindicação é para que cheguemos pelo menos à média nacional, que é de R$ 198. Por isso, estamos pedindo ao senhor presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia, que nos ajude, que seja um maranhense nessa luta”, enfatizou.

O presidente foi mais além ao ilustrar o problema da cidade de Araioses que, com 46 mil habitantes, tem uma per capita de apenas R$ 190,00. “Não chega a 20 centavos ao ano por habitantes. É uma autêntica aberração e isso tem que ser corrigido com a maior urgência. Reclamamos e o Ministério da Saúde rebate, dizendo que não damos informações ou que não temos produtividade, o que não é verdade. Temos de fazer essa exposição diretamente ao presidente Temer e, para isso, contamos com o apoio do presidente da Câmara Federal”, acrescentou o líder municipalista.

Cleomar Tema com a bancada maranhense e o presidente da Câmara. Foto: Famem

Empenhado desde o primeiro momento na luta dos prefeitos, o deputado federal Zé Reinaldo (PSB) destacou que o Maranhão sofre uma grande injustiça nesse quesito.

“Não se pode conceber que o Estado com a décima maior população do País seja o 25º na per capita da saúde. Vejo que o prefeito Tema, presidente da FAMEM, tomou o rumo certo ao deflagrar esse movimento. Isso mostra sua larga visão e sua forte liderança”, disse o deputado.

Para ilustrar toda a problemática, o diretor administrativo da Federação, Gildásio Ângelo da Silva, ex-prefeito de Poção de Pedras e ex-presidente do Cosems (Conselho de secretários municipais de Saúde), apresentou gráficos em slides, extraídos de estudos técnicos elaborados com apoio da Secretaria Estadual de Saúde, onde mostrou que, ao longo de 26 anos, o Ministério da Saúde estabelece uma distribuição de recursos de forma equivocada.

Algo em torno de 90 prefeitos de todas as regiões participaram do movimento, considerado uma ação forte e extremamente positiva. O evento foi conduzido pelo deputado Juscelino Filho, coordenador da bancada maranhense e contou com as presenças dos deputados Zé Reinaldo, Aluísio Mendes, André Fufuca, Júnior Marreca, Julião Amin, Alberto Filho, Eliziane Gama, Zé Carlos, Pedro Fernandes, Hildo Rocha, Weverton Rocha, Cleber Verde, Waldir Maranhão e Luana Alves; além do vice-governador Carlos Brandão.

O senador Roberto Rocha (PSB), esteve com os prefeitos na parte da manhã, confirmando apoio, enquanto o deputado Rubens Pereira Júnior justificou ausência por conta de outros compromissos.

Nota do editor da Aldeia:
a)A prefeita Karla Batista (Foto em destaque acima), reeleita em Vila Nova dos Martírios-MA (114km NW de Imperatriz-MA, 659km NE de São Luís-MA) integrou a caravana que reivindicou aumento do teto da saúde para o Maranhão. "Sou municipalista por opção, o Brasil necessita entender que o contribuinte vive no município e é preciso fortalecer as prefeituras", disse.

b)às 21h41 de sexta-feira, 17, republicamos da página do TCE sobre o Encontro com do órgão com prefeitos, secretários, gestores públicos, vereadores e sociedade em geral.

Encontro explica mudanças na prestação de contas e debate desenvolvimento local

O início da construção de um novo relacionamento entre fiscalizados e órgão de controle, com base na capacitação e na orientação dos gestores com vistas ao aperfeiçoamento da gestão pública. Essa foi a marca do II Encontro – TCE e o Desenvolvimento Local, realizado na manhã desta sexta-feira, no Multicenter Sebrae. Cerca de 400 pessoas participaram do evento, entre prefeitos, vereadores e assessores técnicos.

Entre outras autoridades, o evento contou com a presença do presidente do TJ, desembargador Cleones Cunha, do procurador-geral de Justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, do Secretário de Transparência e Controle, Rodrigo Lago, do diretor-superintendente do SEBRAE-MA, João Batista Martins, o vice-presidente da AL, deputado Othelino Neto, o presidente da FAMEM, Cleomar Tema, o procurador-chefe do Ministério Público de Contas (MPC), Paulo Henrique Araújo dos Reis, o Procurador Geral do Estado, Rodrigo Maia e o procurador da União, Fabrício Santos Dias.

O início da programação foi precedido da assinatura de termo de cooperação entre o Tribunal de Contas e o Ministério Público do Estado (MPE). Primeiramente, foi firmado um Protocolo de Cooperação para troca de informações e facilitação do trabalho em conjunto entre MP, MPC e TCE

Foram também celebradas recomendações conjuntas, redigidas pelos três órgãos e dirigidas aos gestores públicos. A primeira, pedindo a implantação do sistema de controle interno nos municípios e o provimento de cargos via concurso público. A segunda, para que sejam instalados de forma permanente e nos termos da lei os portais da transparência.

Em seguida houve a fala do consultor do SEBRAE, Roberbal Souza, que apresentou palestra sobre os benefícios da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa para a gestão pública dos municípios, um dos temas centrais do evento. A IN 46, que estabelece regras para o nova sistemática de prestação de contas, contempla também aspectos que reforçam a implantação e implementação da Lei Complementar nº 123/2006, que estabelece o tratamento diferenciado às micro e pequenas empresas nas compras públicas. A Lei Geral é objeto de convênios de cooperação, tanto entre o SEBRAE nacional e a Associação dos Tribunais de Contas (Atricon) quanto entre o SEBRAE/MA e o Tribunal de Contas do Estado.

Na sequência, os auditores de controle externo Renan Coelho de Oliveira e Giordano Mochel Neto apresentaram a nova sistemática de prestação de contas eletrônica que o TCE passa a adotar a partir desse ano. O objetivo foi familiarizar os gestores com os ajustes, que dizem respeito à forma de organização e envio da documentação ao TCE, sem alterações de conteúdo. “De um modo geral as mudanças estão sendo bem recebidas pelos gestores, e este evento contribui ainda mais para assimilação das regras”, explica o superintendente de TI do TCE, Giordano Mochel.

Fazendo uso mais intensivo dos recursos de Tecnologia da Informação (TI) a nova sistemática traz vantagens para os jurisdicionados, para o órgão de controle e para a sociedade em geral, já que fortalece mecanismo de transparência fundamentais para o controle social.

Do ponto de vista dos gestores públicos, o uso de diversas ferramentas online, como SACOP, SAE, SIGER, FINGER e IEGM, diminui de forma expressiva o volume de documentos enviados. Além disso, muitas peças serão enviadas em formato de planilhas eletrônicas que podem ser facilmente extraídas dos sistemas das prefeituras e das câmaras.

Para o órgão de controle, a principal vantagem está ligada à economia de tempo, possibilitando que as contas sejam processadas, analisadas e julgadas em menos tempo, atendendo a uma das principais demandas da sociedade. Os dados enviados, tanto de forma on-line quanto por meio de planilhas eletrônicas serão usados para alimentar o banco de dados do Tribunal, otimizando o tempo de análise das contas.

Para o presidente do TCE, conselheiro Caldas Furtado, o evento, que foi realizado nas cidades de Imperatriz e São Luís, cumpriu plenamente seu objetivo, dentro da perspectiva de aproximar cada vez mais o Tribunal dos gestores públicos e da sociedade e de iniciativas de cunho pedagógico. “Este evento é o primeiro de muitos, que marcarão uma nova fase na atuação do TCE maranhense, em sintonia com a tendência nacional, voltada para a atuação de caráter preventivo”, afirmou.
Publicidade >

Recomendação do Google: