Mochel 2016: Mais sobre o Prêmio

Publicidade

Homenagens aos que lutam pela democracia marcam os 10 anos do Prêmio José Augusto Mochel

Uma noite de muita alegria, homenagens, reflexões e de confraternização: esse foi o cenário que marcou a entrega da 10ª edição do Prêmio José Augusto Mochel. Concedido anualmente pelo PCdoB do Maranhão a entidades e personalidades que lutam pela democracia no Brasil e no Maranhão, a premiação foi realizada nesta quarta-feira (14), no auditório do Grand São Luís Hotel, em São Luís.

O prêmio, que foi instituído em 2007 pelo então deputado federal Flávio Dino, já congratulou dezenas de pessoas pela dedicação com a luta democrática, popular e socialista, e completa 10 anos de existência reconhecendo a luta de importantes nomes do campo político do Maranhão e do Brasil em prol da justiça social.

Para o presidente estadual do PCdoB-MA e secretário de Estado de Comunicação Social e Assuntos Políticos, Márcio Jerry, o Prêmio, além de reconhecer o empenho dos que lutam por uma sociedade mais justa, “é uma forma que o PCdoB encontrou de homenagear esse grande brasileiro, esse grande maranhense que foi o José Augusto Mochel”, em referência ao grande líder comunista e um dos principais reformuladores do PCdoB no Maranhão.

“Através desses dez anos pudemos homenagear muitos maranhenses e brasileiros que têm se dedicado pela luta popular, democrática e socialista no Maranhão. E hoje, a décima edição é mais uma noite de muita alegria, de muita esperança e de muita fé no futuro do Maranhão", destacou Jerry.

O governador do Maranhão, Flávio Dino, esteve presente e ressaltou a importância da homenagem, garantindo que o Prêmio José Augusto Mochel vai permanecer na agenda anual de atividades do partido.

“Nós respeitamos muito todos aqueles que contribuem com o desenvolvimento do nosso estado, com a luta democrática e popular, pelos direitos humanos e pela justiça social. Por isso que esse prêmio foi criado, para homenagear e eternizar essas trajetórias, além de reverenciar os ensinamentos históricos que eles têm a transmitir”, frisou o governador.

“O prêmio é um grande sucesso e vai continuar. É um momento de confraternização, de celebração de vitórias e de análise de pontos que não foram bem sucedidos. É, portanto, um momento de muito aprendizado”, salientou Flávio Dino.

Homenagens
Nessa décima edição, o Prêmio José Augusto Mochel lembrou da luta de várias instituições e pessoas que vem ao longo dos anos imprimindo suas marcas na batalha por uma sociedade mais justa.

Entre os premiados, destaque para a homenagem ao trabalho desenvolvido pelo Laborarte, e o reconhecimento ao papel político desempenhado pela presidenta nacional do PCdoB, a deputada federal Luciano Santos (PCdoB-PE) e pela professora universitária, bibliotecária e militante do feminismo, Mary Ferreira. Outros homenageados foram o militante do PDT, empresário, poeta e produtor cultural Renato Dionísio; o médico, professor universitário e ativista social, professor Luizão, o educador professor Roberto Mauro Gurgel, importante referência na educação maranhense e o jornalista e ex-deputado Luiz Pedro.

Direto da Aldeia Global publicou sobre prêmio:
2015 - FLÁVIO DINO ENTREGA PRÊMIO MOCHEL 2015
2014 - PRÊMIO JOSÉ AUGUSTO MOCHEL É ENTREGUE NA QUINTA, 18
2013 - PCDOB CONVIDA PARA ENTREGA DO PRÊMIO
2012 - PREMIAÇÃO DO JOSÉ AUGUSTO MOCHEL
2011 - MAIS FOTOS - JOSÉ AUGUSTO MOCHEL
2010 - DURANTE A ENTREGA DO PRÊMIO, FLÁVIO DINO DIZ QUE 2010 FOI ANO DE VITÓRIAS

A presidenta nacional do PCdoB, Luciana Santos, parabenizou a premiação e acredita que a homenagem é importante na atual conjuntura brasileira, já que há um amplo movimento que nega a atuação política no país.

"Essa homenagem, que foi de iniciativa do então deputado federal Flávio Dino é muito importante porque são nesses momentos que a gente revigora a esperança ao conhecer o a história de vida de cada um dos homenageados. Ainda mais quando hoje se estimula o individualismo e se nega a política, a gente vê aqui inúmeras pessoas que tiveram uma história de vida dedicada a uma causa comum", destacou Luciana.



Para a professora e feminista, Mary Ferreira, a homenagem simboliza o reconhecimento pelos seus anos de luta e engajamento no feminismo e na educação maranhense.

"São quase 40 anos de luta não somente pela luta feminista, mas também pela luta política em prol da criação de bibliotecas. Pra mim a felicidade é muito grande pelo reconhecimento, especialmente nesse momento, já que nós estamos concluindo os 30 dias de ativismo no Maranhão para denunciar o aumento na incidência de violência contra as mulheres. O prêmio vem coroar, essa luta, esse esforço, e é um estímulo para continuar lutando pela causa", disse Mary Ferreira.

Homenagem póstuma
Entre outras homenagens, a 10ª edição do Prêmio José Augusto Mochel concedeu reconhecimento póstumo à luta da professora e militante de esquerda, Ieda Batista, que faleceu em 2008.

Várias autoridades participaram da solenidade de entrega do prêmio, entre elas, o prefeito reeleito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

Imprensa PCdoB

Direto da Aldeia Global publicou este ano sobre o Prêmio:
LUIZ PEDRO RECEBE PRÊMIO MOCHEL
PRÊMIO JOSÉ AUGUSTO MOCHEL 2016
Publicidade

Publicidade