Conceição Amorim é agraciada com medalha

Publicidade

Centro de Defesa dos Direitos Humanos entrega medalha nesta quarta


Em reconhecimento à luta pela defesa dos direitos e fim da violência contra à mulher, o Centro de Promoção de Defesa dos Direitos Humanos Pe. Josimo entregará medalha em cerimônia realizada nesta quarta-feira (21), no auditório da Uemasul. Conceição Amorim foi eleita pela instituição para receber a honraria.

Este ano de 2016, em que a Lei Maria da Penha completa 10 anos, o Centro decidiu homenagear uma militante que tenha se destacado na luta em defesa dos direitos das mulheres e pelo fim da violência contra à mulher. Neste sentido, Conceição Amorim foi escolhida, por unanimidade, para receber a medalha, por sua dedicação em defesa de uma vida digna paras as mulheres.

Conceição Amorim (D) durante a homenagem à Sônia Guajajara (E). Foto: Correio Popular

A medalha leva o nome “18 de janeiro” em memória do movimento ocorrido em Imperatriz no ano de 1995, que culminou com a ocupação da Prefeitura por parte de lideranças e população local, em protesto aos desmando da gestão do então prefeito em exercício, Salvador Rodrigues, e que teve como desfeche a cassação do mesmo e intervenção Estadual na prefeitura.

O Centro de Defesa dos Direitos Humanos concede a honraria desde 2003 e já homenageou as seguintes personalidades:

2003- Irmã Neves: Pelo trabalho desenvolvido ao longo de sua vida em defesa dos direitos humanos das Prostitutas.

2004- Graça Carvalho: Pelo seu trabalho desenvolvido a frente da vara de Execução Penal.

2005- Carmem Bascarem: Pela sua Atuação frente a luta do Centro de Defesa da Vida de Açailândia pelo fim do trabalho escravo no MA.

2006- Gloria Cortez: Pela sua atuação junto ao movimento de saúde publica para pessoas com câncer a frente da Ampare.

2007- Professor Geraldo: Pela sua atuação junto ao movimento popular em defesa da Cultura.

2008- Conceição Formiga: Pela sua atuação neste ano em defesa da dignidade dos Idosos da região.

2009- Samira Barros Heluy: Pelo seu trabalho desenvolvido a frente da vara de Execução Penal.

2010- Helena Barros Heluy: Pela sua atuação frente ao Legislativo Maranhense.

2011- Euriades Rodrigues: Pela sua atuação na luta em defesa de políticas publicas de qualidade para usuários dos CAPs de Imperatriz neste ano.

2012- Gilvânia Ferreira da Silva: Pela sua luta e dedicação na organização dos trabalhadores rurais sem terra na região tocantina, pelo direito e acesso a terra, pela reforma agrária.

2013- Francineide Pereira Alves: Pela sua luta e dedicação em defensa dos direitos das(os) trabalhadoras (es) da saúde e usuárias(os) do SUS da região tocantina, pelo direito da sociedade civil organizada exercer sua cidadania legitima e legalmente amparada pela Constituição Federal negada pela atual gestão pública.

2014- Jorge Moreno: Por sua luta pelos direitos humanos.

2015- Sônia Guajajara: Pela sua luta em defesa aos direitos humanos indígenas.

Correio Popular
Publicidade