Complexo de Piscicultura produzirá 5.000t

Publicidade
O governador Wellington Dias se reuniu, nesta sexta-feira (23), no Palácio de Karnak, com gestores e parceiros do Projeto de Desenvolvimento da Piscicultura do Piauí para tratar sobre a implantação do primeiro Complexo de Piscicultura no estado. A iniciativa será executada através de parceria público-privada e começa a ser construída em 2017, no município de Nazária, e produzirá 5 mil toneladas de peixes por ano.

O empreendimento será instalado numa área de 50 hectares e contará com um frigorífico para o processamento dos pescados, uma fábrica com capacidade para produzir 20 toneladas de ração e um centro de produção de alevinos. A previsão é que, em 2018, as primeiras unidades já entrem em operação. “O Piauí já produz cerca de 30 mil toneladas de pescados por ano, mas temos problemas relacionados à falta de maior capacidade de industrialização”, pontua o governador.

Para dar solução a essas dificuldades, o governo irá trabalhar, assessorado pelos grupos dos projetos Pacú e Peixes Tropicais do Piauí, um modelo de Central de Cooperativa com fundo de investimentos e participações. Os representantes dos projetos apresentaram, durante a reunião, a proposta de implantação de um moderno parque de industrialização de peixes.

Reunião sobre Piscicultura. Foto: Jorge Henrique Bastos

Segundo Wellington Dias, com o projeto, o Piauí passará a produzir e industrializar de forma competente dentro do estado, pensando no mercado interno e externo. “Produzir tilápia, tambaqui, surubim, pirarucu, que são peixes que garantem a condição de substituir o que importamos atualmente. Vamos alcançar outros mercados e, claro, gerando emprego e renda. O próximo passo é articular com os diversos atores parceiros e, certamente, teremos bons resultados”, acrescentou o chefe do executivo estadual.

O investimento do projeto é orçado em R$ 56 milhões. “A piscicultura do Piauí vem crescendo bastante e requer industrialização. O complexo terá uma estrutura dotada de tecnologia e contará com novas espécies de alevinos, que até então, o estado não produz. Os milhares de produtores locais serão beneficiados direta ou indiretamente”, destacou o diretor-geral do projeto Peixes Tropicais do Piauí, Jaime Brum.

O plano é inspirado no que já ocorre no Acre, por meio do Projeto Pacu, que é referência nacional e internacional no setor, mas adaptado à realidade do estado do Piauí. “A ideia é avançar nessa área da piscicultura de forma eficiente e inclusiva, visando a participação dos pequenos e médios produtores, proporcionando a criação de emprego e elevação da renda”, ressaltou o secretário de Desenvolvimento Rural, Francisco Limma.

Lorenna Costa
Publicidade

Publicidade