Brasil: a Primavera de 2017 será diferente

Publicidade
De acordo com a previsão do tempo, nossa primavera chega no Brasil em 22 de setembro e termina no dia 21 de dezembro. Este ano, a estação trouxe o avanço da direita no País, mas no próximo pode ser bem diferente.

Impulsionada pela Operação Lava-Jato e com o apoio velado da mídia tradicional, a direita brasileira realizou seu sonho de consumo: fez o País retroceder à escravidão imperial, sem previdência e com uma família real indicada pelo Congresso. Atualmente, reina Michel Temer. Porém, amanhã, eles podem trocar.

O colchão social dos anos de bem-estar dos governos do PT tem o prazo de validade até a próxima primavera. O golpe no salário mínimo dos aposentados e pensionistas, paralisação do Minha Casa Minha Vida e redução drástica dos investimentos em infra-estrutura é uma velha receita usada pelos nossos conservadores.


Mas, a direita exagera na dose. E mesmo com a apatia da chamada esquerda tradicional, a manifestação de 60 mil em São Paulo há 20 dias mostra que a população a cada dia fica mais em polvorosa quando o futuro é apresentado. E em tempos assim, basta uma pequena espoleta para incendiar um malfadado sistema.

O evidente crescimento de Lula conforme apurou o Datafolha mostra o grau de radicalização que começa a tomar conta da sociedade. Os coxinhas estão unidos e em breve as massas populares encontrarão a sua unidade.


Frederico Luiz


Publicidade