Tecn Nordeste: startups é tema de palestra

Publicidade
“Busque propósito naquilo que você faz, independente do ramo de atuação de sua startup, independente do problema que você está se propondo a resolver. A coisa mais importante que você pode criar para uma startup ser bem sucedida é o propósito da existência desse negócio. Em outras palavras: pergunte o motivo pelo qual você e a sua startup estão se dedicando a fazer aquilo que fazem, porque a única forma de ter empresas de sucesso permanente no mercado é criando empresas com propósito”.

Essas foram algumas das orientações que o investidor anjo e mentor de startups, Allan Costa, destacou para futuros empreendedores digitais em sua palestra ‘Anjos e Demônios a Arte do Começo – Como criar startups de sucesso e mudar o mundo”, ministrada na primeira edição Tech Nordeste – Fórum de Ciência Tecnologia e Inovação Sustentáveis para o Desenvolvimento da Região Nordeste. No evento, ele compartilhou com os participantes sua experiência adquirida ao longo da carreira como investidor e empresário.

ompartilhou sua experiência adquirida ao longo da carreira como investidor e empresário. Foto: Estúdio Veruska Oliveira
Allan Costa ompartilhou sua experiência de investidor. Foto: Estúdio Veruska Oliveira
Costa destacou aspectos importantes para quem deseja ingressar no mundo das startups, como a diferença entre os tipos de investidores, quem eles devem procurar como referências para nortear investimentos e até os cuidados que o futuro empreendedor precisa ter para que não perca o foco durante o processo de estabelecimento do seu negócio. “É muito importante que, além de gostar do que faz, você seja muito bom naquilo que faz! E o mais importante: alguém precisa pagar pelo que você faz”, sinalizou Costa.

Para o estudante de Tecnologia da Informação, Alberto Rezende, a oportunidade de receber conhecimentos repassados por um especialista em tecnologia do nível de Allan Costa foi um momento único e que deve ser aproveitado. “Não é todo dia que temos acesso a uma quantidade tão grande e tão rica de conhecimento. Participar de eventos assim serve para muitas coisas, inclusive para nos ajudar a decidir nosso futuro profissional, aprendendo com os erros e acertos de um cara que já viu muita coisa acontecer no mercado da tecnologia”, expôs Rezende.

Para o empreendedor de Imperatriz, Antonio Valdeci Oliveira, a palestra deu novo ânimo para continuar em seus negócios. “Muitas vezes, pensando em crescer e buscamos inovar, mas travamos por acharmos que inovação é muito caro. Aqui, com essa palestra esclarecedora do Allan Costa, percebi que, na verdade, precisamos sair do comodismo, do piloto automático que está em nós. Precisamos perceber os instrumentos ao nosso alcance”, comentou o empresário que está no mercado há 19 anos. “Já quebrei algumas vezes, mas vim para essa programação justamente para ampliar meus conhecimentos e fiquei bastante motivado com as orientações recebidas”, comentou.

Sobre o evento

O Tech Nordeste teve como objetivo criar um espaço referencial de geração e difusão de conhecimentos científicos, tecnológicos e inovadores na região Nordeste para a construção de conteúdos qualitativos e soluções aplicáveis ao dia a dia dos pequenos negócios e da sociedade nordestina.

No total, foram 61 ações entre workshops, palestras, minicursos, painéis, conferências, mostra de trabalhos científicos, protótipos e projetos, entre outras ações, em um espaço onde se concentram 18 quiosques, 16 estandes, cinco salas, auditórios e uma arena para talks shows.

O Tech Nordeste contou com o apoio do Senai, Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Emap, TVN, Enova, Infortask, Hack São Luís, Fapema, Embrapa, Ufma, Uema, Ifma, Faculdade Pitágoras e Faema.

Samme Ribeiro
Publicidade