Restauração Ecológica é tema de curso

Publicidade
A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema) promove, de 16 a 19.11, em seu auditório no prédio anexo, o curso em Restauração Ecológica para servidores das superintendências de Recursos Florestais, Licenciamento Ambiental, Biodiversidade e Áreas Protegidas e de Recursos Hídricos.

O curso tem como objetivo fortalecer institucionalmente o órgão Estadual do Meio Ambiente do Maranhão – através da capacitação dos servidores da Sema para a elaboração dos termos de referência e instrumentos normativos relacionados ao Programa de Regularização Ambiental de imóveis rurais do Maranhão.

No auditório da Sema, Curso encerra com aula prática. Foto: Paula Lima
Com carga horária de 28h, o curso, ministrado pela professora Danielle Celentano Augusto, doutora em Biodiversidade e Biotecnologia pelo Programa Bionorte, aborda questões teóricas e aplicadas da Ecologia de Restauração e os conceitos e metodologias para a prática da restauração ecológica de ecossistemas degradados de acordo com o que exige a legislação brasileira. Estão sendo abordados conceitos e temas reconhecidos pela comunidade científica, compreendendo aspectos técnicos, econômicos, sociais, ecológicos e filosóficos do assunto.

Para a professora Danielle Celentano é de extrema importância tratar da restauração ecológica. “Os ecossistemas naturais, tanto o de floresta como o de cerrado, tem importância vital para a manutenção dos serviços ecossistêmicos, ou seja, dos ciclos hidrológicos, da fixação de carbono, polinização, biodiversidade e outros serviços que tem impacto direto na socioeconomia do estado e no bem estar da população”, explicou ela.

Já para a Supervisora de Combate e Controle do Desmatamento e Queimadas da Sema, Isabel Camizão, o curso importante porque após a legislação florestal de 2012 garantir que o proprietário rural possa restaurar suas áreas com um prazo para essa recuperação, a demanda de processos da Sema aumentou. “É necessário que os técnicos obtenham embasamento técnico e reciclem seus conhecimentos para atender a esses processos da forma mais eficaz possível. O curso também é importante para se perceber se uma localidade é ou não passível de regeneração natural, ou seja, se ela consegue se recuperar sozinha e gerar discussão com os colegas de trabalho sobre soluções para a recuperação das áreas no Maranhão”.

O encerramento do curso será em uma aula prática no sábado, 19/11, onde participantes irão conhecer áreas que já estão fazendo restaurações ecológicas, como a Fazenda Escola da Universidade Estadual do Maranhão (Uema) e o Sítio Aguahy.

Código Florestal

O Novo Código Florestal é uma das principais normais ambientais do País. O Programa de Regularização Ambiental (PRA), um dos instrumentos da Lei, deverá ser implantado pelos Estados e Distrito Federal, para conduzir a adequação ambiental dos imóveis rurais em cada região.

Paula Lima
Publicidade