Felis Sonho de Liberdade

Publicidade
O Grupo de Percussão ‘Sonho de Liberdade’, composto por socioeducandos da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac), vinculada à Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular, embalou as atividades da 10° Feira do Livro de São Luís, no Espaço Jovem, na segunda-feira (07).

Regidos pelo professor de percussão, Kleber Lopes Filho (mais conhecido como Mestre Bamba), o grupo mostrou seu talento nos tambores, e emocionou o público que interagiu e cantou durante a apresentação. Para os socioeducandos o momento foi especial e puderam mostrar um pouco das atividades culturais realizadas na Unidade do Sítio Nova Vida, da Funac.

Grupo de socioeducandos se apresentou na 10° Feira do Livro de São Luís, emocionando o público

Grupo de socioeducandos se apresentou na 10° Feira do Livro de São Luís, emocionando o público
Grupo de socioeducandos se apresentou na 10° Feira do Livro de São Luís. Foto: Agência Maranhão de Notícias
"A música tem o poder de transformar vidas e, desde que começamos as aulas de percussão, percebemos a diferença de postura, da forma de tratamento entre eles e o interesse dos socioeducandos nas atividades", conta Mestre Bamba. "Quando surgiu a oportunidade de mostrar o talento deles na Feira, eles se esforçaram nos ensaios, apesar do pouco tempo, e o resultado foi essa apresentação linda", comemorou.

Os participantes do grupo tambémcontaram sobre sua história de vida em uma roda de conversa sobre o tema "Identidade, Adolescência e Drogas". O debate teve a participação do pesquisador na área de juventude, Jonathan Rocha, e do representante da Rede Amiga da Criança e da Associação Brasileira de Redução de Danos, Patrício Barros. Em bate papo descontraído, os socioeducandos e jovens falaram sobre educação, acolhimento familiar,futuro e políticas públicas para a juventude.

“Esse momento de integração com outros jovens, a partir da cultura e do debate sobre a história de vida de cada um, fortaleceu o processo de transformação deles”, explicou Lucia Diniz, Diretora Técnica da Funac, que supervisionou a ação. “A participação da socioeducação na Feira do Livro foi uma oportunidade de consolidar o plano de vida dos adolescentes. Eles estão na fase conclusiva do processo e se preparando para serem reinseridos no seu núcleo familiar e na sociedade”, explica.

Exposição

Porta-trecos, ímãs de geladeira, bolsas, arranjos de EVA e quadros de decoração são alguns dos materiais produzidos pelas socioeducandas das unidades que estão em exposição no Espaço Funac na Feira do Livro, na Casa do Maranhão.As peças, produzidas com materiais reciclados, estão à venda ao público da feira com preços simbólicos.

A Feira do Livro de São Luís vai até o dia 13 de novembro, no Centro Histórico de São Luís.

Agência de Notícias Maranhão
Publicidade