Dia Internacional de Combate à Corrupção

Publicidade
Cerca de 350 alunos do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) estiveram presentes no auditório do Palácio Henrique de La Rocque para o lançamento do edital do Concurso do Dia Internacional de Combate à Corrupção. A ação é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Transparência e Controle (STC), em parceria com a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), com apoio das Secretarias de Estado de Cultura e Turismo (Sectur), Comunicação e Assuntos Políticos (Secap), Educação (Seduc), Associação dos Auditores do Maranhão (Audima) e Rede de Controle e Gestão.

Esta é a primeira edição do concurso e traz como tema ‘Trapacear não é brincadeira’. O objetivo é o combate a pequenas corruções cotidianas, como furar fila, colar na prova, assinar a lista de frequência pelo colega, aceitar troco acima do valor correto, dentre outras. A ideia é que os estudantes do Iema desenvolvam conteúdos para folders, curtas-metragens e fotografias focados neste assunto, fomentando o debate sobre a corrupção cotidiana. No dia 7 de dezembro, os trabalhos vencedores serão premiados com tablets, baterias externas para eletrônicos e pendrives, além de publicações científicas de autores maranhenses.
Ouvidor-geral do Estado, Marcos Caminha, ressaltou a importância de combater as pequenas corrupções. Foto: Handson Cunha
Marcos Caminha, ressaltou a importância de combater as pequenas corrupções. Foto: Handson Cunha
Para falar sobre o tema e dar escopo prático aos estudantes, a programação contou com a palestra ‘O que é corrupção?’, proferida pelo secretário de Estado de Transparência e Controle, Rodrigo Lago. O secretário discorreu sobre o tema da campanha deste ano e também explicou o funcionamento da STC, apresentando resultados de operações de combate à corrupção realizadas desde o ano passado.

“Decidimos incluir nas comemorações do Dia Internacional de Combate à Corrupção esse evento, convidando alunos da rede estadual para refletirem sobre o tema da corrupção, aperfeiçoando o controle social”, destacou o secretário Rodrigo Lago.

Em seguida, o secretário adjunto de Transparência, Steferson Ferreira, falou sobre pequenas corrupções na palestra ‘Trapacear não é brincadeira’. Em sua apresentação, o adjunto buscou dar exemplos próximos aos que os estudantes observam no cotidiano como furar fila, estacionar na vaga de idoso, fraudar carteira de estudante. “Nós cometemos essas pequenas trapaças em nosso cotidiano, mas sempre achamos que a corrupção só está na TV ou com os políticos”, comentou o adjunto.

Por fim, o ouvidor-geral do Estado, Marcos Caminha, explicou sobre o edital, esclarecendo os critérios de inscrição, as categorias estabelecidas e os prêmios. Marcos Caminha também falou sobre os cuidados que os alunos precisam ter ao usar, nos seus trabalhos para o concurso, imagens e textos da internet, chamando atenção para os direitos de uso, referências e das consequências do plágio.

Para o pró-reitor de Planejamento e Gestão do Iema, Emanuel de Sena Rosa, o concurso é uma oportunidade de colocar os alunos do Instituto como protagonistas também no combate à corrupção. O pró-reitor também destacou a importância das parcerias entre as secretarias estaduais. “O Governo do Estado sempre acerta quando formaliza essas parcerias. É um esclarecimento para a nossa juventude que está conhecendo, por meio deste evento, a estrutura que o Governo montou para combater a corrupção. Além disso, foi de suma importância mostrar quais são e quais as consequências das pequenas corrupções”, analisou o pró-reitor.

Para o estudante do 1o ano do Ensino Médio da Unidade Plena do Iema, Jorge Gabriel, o evento serviu para ampliar as noções dos alunos sobre o tema. “As palestras foram bem interessantes porque serviram para nos conscientizar em relação à corrupção e dar melhor entendimento sobre o assunto. Eu vou participar do concurso e espero que nossa equipe trabalhe bem e seja vencedora”, comentou.

Carolina Paiva Diniz, Agência de Notícias Maranhão
Publicidade