Tags

Uemasul: a luta continua

Publicidade

Cúpula da Uema desafia Flávio Dino

A cúpula da Universidade Estadual do Maranhão (Uema) formada por cinco pro-reitores da Instituição em documento datado de 5 de outubro de 2016, e assinado um dia depois pelo reitor, Gustavo Pereira da Costa, posiciona-se contra a aprovação do projeto de lei do Poder Executivo, de criação da Universidade Estadual da Região Tocantina (Uemasul) que será apreciado hoje à tarde [segunda-feira, 17] pela Assembleia Legislativa.
Magnífico Reitor da Uema, Gustavo Pereira da Costa
Magnífico Reitor da Uema, Gustavo Pereira da Costa. Foto: iMirante
O documento, que se autointitula Nota Técnica, conclui: "Portanto, tal medida exige tempo, reflexão e discussão, de modo a se chegar a um proieto [sic] que permita realizar o propósito a que se destina, sem trazer consequências danosas aos envolvidos" [O grifo é do original].

Conforme o anuário publicado pela Uema, mais de 70% dos possíveis campi da nova Uemasul é constituída de mestres e doutores. Mas, o documento que foi entregue a membros do governo estadual, sem citar fontes nem números enreda pelo obscurantismo com omissão da informação ao sugerir que "Pelo exposto acima, inicialmente, para que seja criada a Universidade por meio de lei faz-se necessário: a) um terço do corpo docente, pelo menos, com titulação acadêmica de mestrado e doutorado". Como se a cúpula da Uema desconhecesse desse dado.
recho do ofício que encaminha Nota Técnica sobre o Projeto do Governador Flávio Dino
Trecho do ofício que encaminha Nota Técnica sobre o Projeto do Governador Flávio Dino
Com 15 páginas de alegações, em momento algum o documento sugere soluções como promete no encaminhamento do Magnífico Reitor, ao contrário, faz exercício de vidência ao sugerir que "O açodamento na aprovação do presente projeto, nos termos em que está elaborado, acarretará certamente diversas demandas administrativas e judiciais contra o Estado".

Um dia após o envio da iniciativa do Executivo, a cúpula da Uema apressou-se em esclarecer, nas entrelinhas, a contrariedade com a criação da Uemasul. e começou a bombardear com ameaças como se a comunidade universitária fosse contrária ao projeto:
Orienta, por conseguinte, aos seus professores, servidores e alunos, impactados pela notícia, que se mantenham, com serenidade e equilíbrio, no efetivo exercício de suas atividades acadêmicas e administrativas, certos de que não lhes serão subtraídos direitos e conquistas.
É aquela velha história: O projeto é bom e necessário, mas não pode ser feito agora porque faltam recursos e outras pendências.

Notas do editor da Aldeia: a) A pressão da cúpula da Uema parece que fez efeito. Desde a segunda-feira, a Assembleia Legislativa, no quesito notícia ao público, entrou no silêncio sepulcral. Veja o que foi divulgado pela Agência de Notícias da Instituição. b) O artigo foi publicado originalmente na segunda-feira, 17 de outubro noutro ambiente:, a Aldeia Global TV . c) A aprovação da Uemasul deveria ser anunciada na Semana Nacional de Tecnologia no Maranhão que começa hoje, em Imperatriz. Página da Uema silencia sobre o tema, diferente da Ufma e Ifma.

Publicidade

Related Posts
Disqus Comments