Suzano compra mais 75mil ha

Publicidade
Acabou aquele latifundiário construído na mente do brasileiro e que existiu por décadas. Agora, ele é substituído pela empresa rural ligada a agroindústria com ações na bolsa de valores.

Conforme explica a empresa que adquiriu hoje 75 mil hectares de terras, " a transação avaliada em US$ 245 milhões reduz raio médio e custo florestal e permitirá à companhia fazer frente à expansão prevista da Unidade Imperatriz-MA".
Fábrica da Suzano de Imperatriz, em 2013. Foto: Divulgação
Em 2012, o deputado estadual Bira do Pindaré denunciava que a Suzano e a Vale despejavam trabalhadores ribeirinhos.

Direto da Aldeia Global publicou sobre Suzano:
2014 - Dilma inaugura hoje fábrica da Suzano em Imperatriz
2013 - Suzano Papel e Celulose inicia produção
2012 - Grevistas da Suzano interditam Estrada do Arroz
2011 - Suzano nega paralisação das obras
2010 - Suzano promove degradação em Urbano Santos

Editores recomendam:
Suzano é proibida de desmatar cerrado maranhense

Veja o comunicado da Suzano Papel e Celulose divulgado hoje:
A Suzano Papel e Celulose anuncia hoje a aquisição de 75 mil hectares de terras nos Estados do Maranhão e de Tocantins. A área possui aproximadamente 40 mil hectares agricultáveis, além de florestas plantadas. Com a aquisição, a Suzano Papel e Celulose garante que o abastecimento da Unidade Imperatriz (MA) seja feito integralmente a partir de madeira própria (85%) e parceiros em fomento (15%), a partir do próximo ciclo.

A transação, avaliada em US$ 245 milhões, tem como objetivos aumentar o abastecimento de madeira da fábrica de Imperatriz para fazer frente à expansão da produção de celulose no local, reduzir o raio médio das florestas que abastecem a unidade e assegurar maior competitividade no custo de madeira local. Anunciada no ano passado, a expansão da Unidade Imperatriz, desta forma, será sustentada em um melhor mix de abastecimento florestal, com redução de custos de fornecimento e capex florestal.

A aquisição de terras mais próximas da unidade também possibilita a futura desmobilização de áreas mais distantes. A transação ainda está sujeita a condições contratuais e legais, entre elas a aprovação pelas autoridades brasileiras de defesa da concorrência.

Em adição à operação de compra de terras e florestas plantadas, a Suzano Papel e Celulose também anuncia hoje a aquisição da totalidade das ações de emissão da Mucuri Energética S.A., proprietária de uma pequena central hidrelétrica localizada em Minas Gerais. Esta operação foi avaliada em US$ 14 milhões e está sujeita a certas condições contratuais e legais, incluindo a aprovação por parte das autoridades brasileiras de defesa da concorrência e a anuência da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).
Publicidade