Resposta: 23 foram para presídio federal

Publicidade
Como parte ainda da “Operação Resposta”, deflagrada pelo Governo do Estado com intuito de manter a ordem no Complexo Penitenciário de São Luís, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) realizou, na manhã deste sábado (1°), a transferência de 23 detentos para o presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. A permanência dos presos na unidade Federal é por tempo indeterminado.

A operação, que teve início às 7h, contou com aproximadamente 50 agentes penitenciários, entre homens do Grupo Especial de Operações Penitenciárias (Geop) e do Núcleo de Escolta e Custódia (Nec). Os presos do Complexo Penitenciário de São Luís foram conduzidos em viaturas do sistema prisional ao Aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado.

As imagens da transferência na lente de Clayton Montelles




Segundo informou o secretário adjunto de Segurança Prisional, João Rodrigues, os 23 internos foram levados em um jato da Polícia Federal. Os conduzidos ao presídio Federal de Mossoró são apontados como líderes interlocutores de grupos criminosos responsáveis pelos ataques ocorridos, no estado, nos últimos dias.

Resposta

Disposto a não ceder às facções criminosas, cujas chantagens lançadas nos últimos dias à gestão prisional têm como único objetivo restabelecer o caos no Sistema Penitenciário do Maranhão, o Governo do Estado realizou na sexta-feira (30) uma megaoperação de revista simultânea em todas as unidades do Complexo Penitenciário de São Luís.

Mais de 700 homens participaram da ação ostensiva, entre os quais 450 agentes de segurança prisional da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), 150 homens da Polícia Militar, e 100 policiais civis. O objetivo foi realizar um “pente fino”, em busca de possíveis armas, drogas e celulares, e desarticular a manobra de criminosos que pudessem estar envolvidos com os últimos ataques criminosos contra a população.

Alan Jorge, Agência de Notícias |Maranhão


Forças policiais já detiveram 73 suspeitos dos ataques

Em entrevistas concedidas na noite desta sexta-feira (30) e na manhã deste sábado (1º), o governador Flávio Dino falou das ações do Sistema de Segurança do Maranhão para combater as facções criminosas, que promoveram incêndios a ônibus e prédios públicos em São Luís nos últimos dias.

Além de divulgar resultados como a identificação e prisão e apreensão de 73 pessoas, entre adultos e adolescentes, o governador falou das providências tomadas contra os mandantes dos crimes, como a transferência para presídios federais e o reforço das tropas para garantir a segurança durante a realização das eleições municipais em todo o estado.

“Nós temos mobilização máxima. Nós temos 73 pessoas que foram detidas, dos quais, infelizmente, 16 são adolescentes. Mas essa quantidade de detenções demonstra a grande capacidade de reação das nossas forças policiais. Além disso, pedimos a transferência de presos para as penitenciárias federais. O Judiciário do Maranhão autorizou e essas transferências já foram efetivadas na manhã deste sábado (1º). Isso se fez necessário por ser muito importante que os chefes dessas quadrilhas sejam isolados das operações aqui do estado”, detalhou.

Sobre os atentados, o governador garantiu que as operações serão intensificadas e todas as providências possíveis tomadas de acordo com a legislação. “Eu quero transmitir a convicção que nós temos coragem, firmeza e determinação, o que não acontecia em governos passados e que deixou que a situação chegasse a esse ponto. Mas nós não vamos ceder, não negociamos com criminosos e não vamos ceder a chantagens, e, sobretudo, estamos atuando para garantir o direito de ir e vir da população”, afirmou Flávio Dino.

O governador detalhou, ainda, o esquema de segurança reforçado para garantir as eleições em todo o estado. “Dou garantias plena e total de que teremos ônibus para realização das eleições em São Luís. Desde ontem recebemos o apoio do Exército que já está ocupando os postos de votação para garantia da segurança, em paralelo, a polícia militar está nas ruas realizando as operações ostensivas para garantir o direito de ir e vir da população”, explicou.

Ao final, Flávio Dino destacou as ações tomadas desde o ano passado que tem permitido a rápida ação das polícias na identificação, prisão e transferência de criminosos. “Todas as providências possíveis para esta situação em específico já foram tomadas e acreditamos que essas prisões trarão sim resultados. E essa resposta rápida é fruto dos investimentos que temos feito, em apenas 20 meses já colocamos 1.500 novos policiais nas ruas, 345 novas viaturas, outros 1.000 novos policiais estão em treinamento e abrimos mais 1.000 novas vagas. Com certeza teremos a normalidade de volta em nosso estado”, concluiu.

Mensagem

Em mensagem divulgada nas redes sociais, o governador Flávio Dino reitera todo o trabalho das Forças de Segurança do Estado na ‘Operação Eleições 2016’, deflagrada para assegurar o direito de cada cidadão maranhense de votar. “O Governo do Maranhão está numa luta firme, sem tréguas, contra organizações criminosas que querem amedrontar a sociedade para tentar retomar privilégios que tiveram no passado”, disse o governador informando à população que cerca de nove mil homens das Forças Policiais do Maranhão e das Forças Armadas estarão nas ruas para garantir o exercício da cidadania.

Izabella Silveira, Agência de Notícias Maranhão
Publicidade

Publicidade