José Carlos avalia eleições

Publicidade
“Eu não nasci em berço de ouro; única e exclusivamente pelo meu esforço e trabalho chego pela sexta vez ao legislativo de Imperatriz”, declarou o vereador-presidente da Câmara Municipal, José Carlos Soares Barros (PV).
Vereador José Carlos em foto de 2012 quando tentava retornar à Câmara. Foto: Agência da Aldeia
Ele diz, textualmente, que “não é a quantidade de votos que diminui o vereador em nada, pois todos os 21 parlamentares são iguais no plenário independentemente da votação recebida neste 2 de outubro”.

“O menos votado tem o mesmo valor do mais votado, tendo em vista que não somos representantes dos votos que recebemos, mas deteremos dos votos de toda legenda, criação grega para que os partidos precisem fazer o coeficiente eleitoral para que alguém sente a essa cadeira”, detalhou.

Direto da Aldeia Global publicou sobre José Carlos Soares:
2912: PTB e PCdoB realizam Encontros
2013: Imperatriz debate Lei dos Bares
2014: Vereadores reúnem-se com Madeira para terminar greve
2015: Vereadores aprovam reajuste de servidores
2016: Presidente da Câmara se posiciona contra o golpe

José Carlos Soares assinala que retorna ao legislativo não apenas com os 1481 votos, mas com a totalização dos 11 mil votos que foram dados ao Partido Verde, o PV. “Fui apenas o segundo colocado na coligação que se juntou para pagar um coeficiente eleitoral, trazendo essa representatividade à Câmara de Imperatriz”, explicou.

O vereador-presidente esclareceu que os 2548 votos dados ao João Silva não foram suficientes para elegê-lo vereador, assim como os 1481 sufrágios conferidos a ele (José Carlos). “Nós somente estamos vereadores porque a nossa coligação e partidos conseguiram reunir quase 11 mil votos”, frisou.

Gil Carvalho
Publicidade