Haiti: Mattthew mata mais de 264

Publicidade
As autoridades de Defesa Civil do Haiti informaram nesta quinta-feira que aumentou para 264 o número de mortes em consequência da passagem do furacão Matthew, que na última terça assolou o país.

A direção de Defesa Civil do departamento Sul, um dos mais afetados pelo fenômeno, divulgou a informação. Horas antes, o ministro do Interior haitiano, François Anick, informou que pelo menos 108 pessoas tinham morrido por causa de Matthew, segundo um relatório preliminar.
O horror toma de conta do Haiti com passagem do Matthew. Foto: CNN
Os organismos de socorro ainda trabalham em busca de mais mortos ou feridos em regiões de difícil acesso. A maioria das mortes ocorreu em Les Cayes, Dame Marie e Jeremie, no departamento Sul, onde ainda não foi possível restaurar os serviços telefônicos e de internet.

"Lamentamos muito o sofrimento das vítima, mais uma vez o Haiti sofre", expressou a responsável pela Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah), Sandra Honoré.

A representante do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, reiterou o apoio da organização ao país neste "momentos duro" e garantiu que sempre estará junto aos haitianos para auxiliar os que estão sofrendo.

"Pedimos a todas e a todos para que expressem sua solidariedade neste momento crucial", concluiu a declaração de Honoré.

O impacto do furacão Matthew no Haiti na quarta-feira obrigou as autoridades eleitorais a adiarem as eleições gerais que estavam programadas para o próximo domingo.

O presidente do Conselho Eleitoral Provisório (CEP), Leopord Berlanger, disse em entrevista coletiva que, "por enquanto, não é possível garantir a distribuição dos materiais (eleitorais) em todo o país", por isso será anunciada na próxima semana a nova data do pleito, crucial para a estabilidade política e social do país.

EFE e Terra
Publicidade