Serrano conquisa a Copa Quilombola

Publicidade
A final da Copa Quilombola de Futebol do Maranhão ocorreu, neste fim de semana (17 e 18) em São Luís, no Centro Social dos Servidores do Estado do Maranhão (antigo Ipem). Organizada pelo Governo do Estado, por meio das Secretarias de Estado de Igualdade Racial (Seir) e Esporte (Sedel), em parceria com o Instituto Solis e patrocínio da Cemar, a final reuniu jogadores de quilombos de 12 municípios. Quem levou o troféu para casa foi Serrano do Maranhão. Em segundo lugar ficou Monção, em terceiro o time de Alcântara.

Fotos de Handson Chagas




O momento, além de uma integração entre várias comunidades quilombolas do estado, possibilita que a população dos quilombos sejam (re) conhecidas. "A Copa tem um significado muito especial, que é de congregar as comunidades quilombolas do Maranhão, fazer, também, com que ganhem visibilidade. Que possam reconhecer que é das cidades, mas também dos quilombos que saem os craques. Alguns desses quilombos já tem filhos que jogam em times como Flamengo, Palmeiras, mas isso não é enxergado", destacou o secretário de Estado de Igualdade Racial, Gerson Pinheiro.

A Copa Quilombola envolve comunidades quilombolas de diversas cidades do Maranhão e teve em sua etapa classificatória um total de 168 equipes participantes, 287 jogos e envolveu 4.536 atletas e dirigentes.

Os municípios tiveram papel fundamental para realização do campeonato. Na cidade de Monção, por exemplo, a ajuda veio através da compra dos troféus. "Nós, de Monção, trabalhos em conjunto com o apoio da Seir e sempre firmamos esse compromisso de dar esse incentivo aos esporte, porque ele vai além, esporte é vida. E essa integração foi boa, entre nossos quatro quilombos registrados e as outras comunidades negras. Monção é quilombo por total porque 70% da população somos negros, que estamos aí na luta pela igualdade racial", apontou o secretário de Igualdade Racial do município, João Batista.

Além da visibilidade para as comunidades, a Copa também é importante para os próprios jogadores, podendo funcionar como uma vitrine. Glecenilson dos Santos, o amarelo, é de Serrano e está só expectativa com frutos que devem trazer a competição. "O campeonato foi bom. A galera mais jovem que está aí participando, que se destacou no nosso campeonato da região, pôde mostrar isso agora. Com certeza tem um olheiro que pode ficar observando para, quem sabe, surgir uma proposta e sair para ter um futuro especial", torce o jogador de Serrano.

Participaram da etapa final os atletas oriundos de quilombos de 12 municípios: Alcântara, Matinha, Anajatuba, Icatu, Bequimão, Bacurituba, Cajapió, Itapecuru, Santa Rita, Santa Helena, Serrano do Maranhão, Monção.

Mariana Salgado
Publicidade

Publicidade