Paulo César de Jaraguá foi encontrado

Publicidade
O sumiço do garoto Paulo Cesar, de 12 anos, além do susto de gerado à família, também servirá como uma ‘espécie de recado’ aos pais que também tem filhos, e que não muito raro fazem da internet um ambiente de lazer e diversão.

Paulo César foi aliciado por uma pessoa considerada perigosa, principalmente para crianças, já que o mesmo, segundo a polícia, ele tem passagem por sequestro e subtração de incapaz, casos ocorridos nas cidades de Porangatu e Goiânia.

Garoto Paulo César está em casa com a família Foto: Grupo de WhatsApp da Aldeia
Se por um lado as redes sociais é um espaço de diversão e até de estudo para as crianças e adolescente, por outro, o mesmo espaço é um mundo sem fronteiras, onde as crianças podem ter contato com as mais diferentes pessoas, incluindo os aliciadores.

A recomendação é que o pais não permitam que o filho na fase infantil ou na pré-adolescência tenha perfis em redes sociais, e, caso seja considerada uma medida extrema, que os filhos compartilhem a senha com os responsáveis, justamente para, quando necessário, a família possa acessar sua páginas e ver com quem os estão conversando.

O garoto Paulo César, de 12 anos, que estava desaparecido desde o último dia 03, foi encontrado pela família e a pela Polícia Militar em um acampamento de sem-terra próximo da cidade de São Francisco de Goiás, cerca de 40 km de Jaraguá.

Segundo informações, Paulo César estava na companhia de Cleidivan Martins da Cunha, de 23 anos, que já responde processo na Justiça por sequestro e subtração de incapaz, sendo um caso ocorrido em Porangatu, e outro em Goiânia, há 120 km de Jaraguá.

Direto da Aldeia Global NET publicou:
Paulo César de Jaraguá está desaparecido

À polícia, Cleidivan Martins disse que havia aliciado a criança pela internet, e que se passava por um ator do SBT, usando a rede social para convencê-la a sair de casa, conversas que duraram pelo menos três meses.

Foi uma semana de repercussão em redes sociais, onde cidadãos compartilharam fotos do garoto Paulo César no sentido de acha-lo, caso alguém o encontrasse.

O caso foi também noticiado em vários veículos de comunicação, incluindo reportagem de TV.

Paulo César era praticamente de jogos online, e, em algum momento, a família chegou a pensar que o garoto teria sido seduzido por alguém durante os jogos no ambiente virtual.

A família do garoto agradeceu ao trabalho desenvolvido pela Polícia Civil e Militar nos esforços de busca que terminou na tarde desta quinta-feira (08).

Ciro José, Jaraguá Notícia
Publicidade